Tamanho da fonte:-A+A

Veja endossa medicina do Além

Janer Cristaldo // quarta, 21/09/2011 13:28

Já contei. Contar de novo se impõe. Na época em que tratava de meu câncer, no hospital Sírio-Libanês também estava se tratando uma atriz chamada Mara Mazan. Após completar um ano de sua operação, na qual retirou um tumor maligno do pulmão direito, a moça continuou fazendo sessões de quimioterapia a cada 21 dias.

Mas o tratamento no Sírio-Libanês, pelo que disse então a atriz, de pouco ou nada lhe serviu. "Fui curada somente com oração. O nódulo desapareceu do meu peito", afirmou. Sua cura, Mazan atribuiu a Deus. "Não tenho nenhuma religião, mas sou fiel a ele, pois resolveu me dar uma segunda chance para continuar me divertindo com meus amigos aqui na Terra."

A atriz teria sido curada - porque curada não foi - não pela excelência tecnológica do hospital, nem pela competência de seus médicos e técnicos, e sim por uma entidade espiritual, encarnada por um tal de Edson de Queiroz, através de um uma cirurgia espiritual. Ao ser interrogada por que optou por este método e não pelo convencional, diz a atriz:

- Antes de eu tirar o tumor de meu pulmão, eu já havia sido operada espiritualmente pelo Doutor Fritz (incorporado por Edson Queiroz), indicado pela minha amiga e cantora Alcione. Os tumores que existiam em meu pulmão diminuíram consideravelmente e, quando a equipe do médico Riad Yunis fez a retirada do tumor maligno, não houve nenhum tipo de complicação. (...) Foi uma coisa surreal, mas muito bacana. O meu tratamento foi inteiramente realizado na base da oração. Fiquei sentada em uma cadeira e começaram a rezar. Logo eu comecei a sentir meu corpo dormente, como se tivesse sido anestesiada. Entrei em alfa e depois vomitei um líquido verde, parecendo a personagem Sarah, de O Exorcista.

O repórter quer saber se houve alguma intervenção cirúrgica. O médium chegou a usar algum instrumento para fazer a operação?

- Ele não usou absolutamente nada. Antes de eu entrar neste sono profundo, foi colocada em meu seio uma gaze umedecida com água purificada espiritualmente. Nada além disso. Eles ficaram rezando por horas e quando acordei o nódulo não existia mais.

Então resta a pergunta: por que retirou o tumor com uma equipe do hospital e por que continua fazendo quimioterapia? Estou cansado desta malta de crentes, que diante de uma doença grave, reza e se encomenda a Deus, ao mesmo tempo em que busca medicina de ponta. Se não conseguem sobreviver, seus próximos atribuem a morte à medicina. Se se salvam, a vida é atribuída a Deus. Mara Mazan morreu alguns meses depois destas declarações. Deve ter sido falha médica.


Sem a morte, não existiria deus. Nós não vemos, em princípio, pessoas atribuindo – não digo a cura, porque cura não existe – mas sua sobrevivência à hipertensão ou ao diabetes a Deus. São doenças crônicas, às quais se sobrevive com tomar remédios permanentemente. Na hora do câncer, é diferente. Os crentes oram ao seu deus. Mas vão buscar cura na medicina. Quando a medicina os cura, eles agradecem não aos médicos, mas a deus. O que me parece ser uma ofensa aos médicos que os trataram.

O pior é que há médicos que acreditam nisso. No Sírio-Libanês, fui tratado por uma competente equipe de uns dez médicos e médicas. Falava eu destas questões teológicas com uma das moças e ela me disse: nós tratamos, quem cura é Deus. Ela, com toda sua ciência – a ciência que me curou -, atribuía minha cura a um ser que não existe.

Uma das mais lindas de minhas vizinhas me trouxe água de uma fonte milagrosa, não lembro se de Lourdes ou de Fátima. Tomei, água não faz mal. Além do mais, presente de moça bonita a gente não desdenha. Estava até me perguntando se me tratava em hospital ou se esperava pelo efeito da água. Hoje, vivo uma dúvida atroz: terá sido realmente o Sírio-Libanês que me curou? Ou quem sabe a água da moça?

Quando damos entrada em um hospital, há sempre duas perguntinhas no formulário de admissão: você tem religião? Qual? Acho que faltam mais algumas. Você crê no poder de Deus para curar doenças? Acredita em cirurgia espiritual? Se eu fosse médico e a resposta fosse sim a estas duas perguntas, eu mandaria incontinenti o crente entregar-se a Deus e à cirurgia espiritual. Se Deus cura, pra que hospital e boa medicina? É redundante e só faz sofrer. Se você vai usar de toda nossa ciência para depois atribuir a cura ao Dr. Fritz, então consulte logo o Dr. Fritz e não perca tempo conosco.

Considero profundamente ofensivo à medicina ser curado por médicos dedicados e alta tecnologia e atribuir a cura a Deus. Aconteceu com minha mulher. Quando adoeceu, círculos de oração foram organizados no país todo. Deus a curará – diziam. “Estamos gastando nossos créditos junto ao Poderoso” – disse-me um casal católico. Ninguém mencionava o tratamento sofisticado, caro e doloroso, ao qual ela estava sendo submetida. Quando morreu, mudou o papo. A medicina falhou. Deus tinha outros planos para ela. Mas agora ela finalmente está sendo feliz.

Para quem crê em Deus tudo é fácil. Faça chuva, faça sol, haja sofrimento ou alegria, morra ou sobreviva, tudo é bem-vindo. Medicina não salva ninguém. Quem salva é o Cara aquele.

A história se repete. O ator Reynaldo Gianecchini descobriu, em agosto passado, que estava com um câncer, um linfoma do tipo não-Hodgkin (tumor que atinge os gânglios linfáticos) e um mês depois começou a buscar ajudas espirituais para auxiliá-lo na busca pela cura da doença. Faz acompanhamento com um “médico astral”, no Instituto de Medicina do Além (IMA), em Franca, São Paulo. Quem o atende é o médium João Berbel, que tem fama de cura das cirurgias espirituais que realiza, e que afirma fazê-las a fim de mostrar as profecias de Jesus.

“A gente não anda preocupado em fazer propaganda, a intenção é mostrar as profecias de Jesus, que a Terra da regeneração já chegou, e muitos aflitos vem aqui em busca dos nossos trabalhos gratuitos, que só são possíveis graças a rifas, doações de materiais e à renda dos livros”, diz Berbel. Bem entendido, Gianecchini não dispensa uma quimioterapia no Sírio-Libanês.

Mas quem trata do ator não é exatamente o João Berbel. Este senhor é apenas um mecânico elétrico que recebe, isto sim, o espírito do clínico geral Ismael Alonso y Alonso, o “médico dos pobres”, que foi prefeito de Franca nos anos 50. “É visível a melhora do meu sobrinho desde o início do tratamento com o doutor Alonso”, disse uma tia do ator. “Ele está mais confiante para seguir o tratamento convencional, pois tem a certeza de que vai superar o câncer”. O dr. Fritz já era. Agora temos o Alonso y Alonso.

Leio na Veja: "Gianecchini recebeu a visita do médium. 'O doutor Alonso colocou uma mão na cabeça e a outra no pescoço do Reynaldo, justamente onde está o foco do problema de saúde', lembra Berbel. Em seguida, ainda conforme o médium, o espírito encarnado fez uma oração pedindo a cura, proferiu uma reza batizada de Oração de Jesus (de sua própria autoria) e encerrou o ritual com o pai-nosso".

Conheço de perto estas histórias. Entre elas, a de um professor universitário, que diz ter sido curado por uma cirurgia espiritual em um hospital de cirurgias espirituais, em Campeche, praia de Florianópolis. Perguntei-lhe se não havia buscado terapia em um hospital convencional. Ah, sim, eu me tratei no Santa Rita, de Porto Alegre. Mas o câncer já estava encapsulado. Ah, bom!

Se Gianecchini sobreviver, claro que os méritos de sua cura serão atribuídos ao dr. Alonso y Alonso, e não à equipe de médicos que o trata. No que vai um risco a esta aposta dos crentes. E se não sobreviver? Problema nenhum. O fracasso, obviamente, será dos médicos que o tratam.

A Veja desta semana deu a matéria de capa a este embuste, com o título “Medicina e Fé”. A revista, em um atentado à ciência, faz um aceno à terapia espírita e à impostação de mãos. Fico sabendo que o médico Plínio Cutait, do Sírio-Libanês, é um mestre reiki. Ora, o tal de reiki é uma terapia baseada na canalização da energia universal (rei) através da imposição de mãos com o objetivo de restabelecer o equilíbrio energético vital de quem a recebe e, assim, restaurar o estado de equilíbrio natural, podendo eliminar doenças e promover saúde.

Segundo o que leio na rede, a sua prática assemelha-se com as práticas budistas de canalizar a energia universal pela imposição das mãos, redescoberta no Japão no início do século XX pelo Dr. Mikao Usui, e introduzida nos Estados Unidos da América por volta de 1940 pela Sra. Hawayo Takata, uma americana de origem japonesa.

A imposição de mãos, na verdade, é uma antiga picaretagem, retomada por Hippolyte Léon Denizard Rivail, mais conhecido como Allan Kardec (1804 – 1869), que misturou evangelhos com a teoria do magnetismo animal do austríaco Franz Anton Mesmer, com mais algumas pitadas de budismo, no caso, a reencarnação. Mesmer era médico, estudava teologia e instituiu como terapia a imposição das mãos. Criação nada original, afinal já está nos Evangelhos. Se voltarmos um pouco atrás, encontraremos a prática no Egito, no templo da deusa Isis, onde multidões buscavam o alívio dos sofrimentos junto aos sacerdotes, que lhes aplicavam a imposição das mãos.

Ainda segundo a Veja, o biólogo Ricardo Monezi, pesquisador de medicina comportamental na Universidade Federal de São Paulo, testou a influência da impostação de mãos (técnica chupada tanto pelo reiki como pelos espíritas) em ratos com câncer, divididos em três grupos. No terceiro, submetido à impostação de mãos, as células de defesa foram até 50% mais eficientes no combate às células tumorais do que as dos outros ratos.

Se espiritismo cura até ratos, provavelmente curará o Gianecchini. O espantoso, em tudo isto, é ver médicos e pesquisadores universitários acreditando em tais superstições. E uma revista como a Veja endossando tais embustes.

Janer Cristaldo
Cristaldo é jornalista, escritor e tradutor e vive em São Paulo.
COMENTÁRIOS
Herodes

postado em: 21/09/2011 - 16:23

É aquela história... religião ,política, gostos, futebol não se discute...só se lamenta... mas sinceramente acho demais não acreditar em nada... não estamos sozinhos!!!

Fernando

postado em: 21/09/2011 - 17:32

Janer

Você é tão crente quanto um "crente" que você denomina. Sua fé de que não existe Deus é tão firme quanto a fé de um "crente" que Deus existe.

Se você fosse um evangélico, seria dos "piores" (segundo sua classificação), daqueles que vende tudo e entrega ao pastor, de tão bitolado que és nesta idéia fixa de que Deus não existe.

Você está no outro pólo, no outro extremo, mas tão crente quanto. A diferença (ou eu diria a semelhança), é que assim como os "crentes" condenam os não-crentes e os amedrontram com o fogo do inferno, você crente amendronta os "não-crentes" de que Deus não existe com uma vida infeliz e amputada de prazeres.

É engraçado ver seus debates com os evangélicos nos comentários. Mas o mais engraçado é ver que vocês são iguais e não se percebem!!!

Macário Oswaldo

postado em: 21/09/2011 - 18:31

Quanta estupidez a sua, hein Cristaldo? É caso para dizer, como Galileu, "E no entanto, ela move-se!".

srubian@hotmail.com

postado em: 21/09/2011 - 19:08

Parabéns pelo texto!!!

Janer Cristaldo

postado em: 21/09/2011 - 22:38

Que as pessoas creiam no que quiserem e felicidades a todos! Para mim, tanto faz como tanto fez. O que não se admite é atribuir a instâncias do Além o trabalho de médicos, enfermeiros e máquinas.

Minha cura se deveu em boa parte à medicina de ponta e à excelência do corpo médico – e também dos físicos - do Sírio-Libanês. Além da competência, fui tratado com um carinho como se eu fosse, não um cliente, mas um amigo de todos. E graças, muito especialmente, à Siemens e à sua metodologia IMRT - Intensity Modulated Radiotherapy - Radioterapia com Intensidade Modulada, uma tecnologia avançada de radioterapia. O aparelhinho, um acelerador linear de última geração, que custa um milhão de dólares – mais outro milhão pelas instalações e softwares – cura determinados cânceres com mais eficiência e menores danos que as técnicas anteriores.

Quem atribui a Deus sua cura, após ter sido tratado em hospitais de excelência, deveria ter seu nome posto numa lista negra e jamais ser aceito em hospital algum. Que apele a Deus, ao Dr. Fritz, ao Queiroz. Mas que não ofenda o esforço continuado dos cientistas em desenvolver cada vez melhores instrumentos de cura.

Herodes

postado em: 22/09/2011 - 16:13

ok, nao vejo nenhum mal em atribuir a Deus ou qualquer outro santo a cura. Não está ofendendo cientistas, médicos, ou quem quer que seja... Na verdade as forças ocultas (forças divinas, crença, etc - alias, nenhum cientista ainda foi capaz de decifrar esse poder paralelo que todos temos) ajudam o médico na hora de um procedimento para que ele por exemplo não erre e faça uma perfuração de órgão ao manipular um cateter. Com certeza existe a intervenção de algo ou alguem que ajudou o médico a não errar e que também ajudou o cientista a criar um instrumento novo para auxiliar na cura.

Novamente... digo e repito: não estamos sós! E não estou falando apenas de extra-terrestres... existe muita coisa além da imaginação e compreensão humana que só vai ser revelado no momento da morte...

Janer Cristaldo

postado em: 22/09/2011 - 17:53

Me curei de um câncer - e vários amigos meus também - sem apelar a nenhuma instância do Além. O que ajuda o médico a não errar é uma boa formação acadêmica. Quem cria instrumentos novos são cientistas que se fundamentam na razão, na lógica e na pesquisa científica. E não em superstições. Só o que faltava eu apostar na intervenção divina na hora de receber um cateter.

Herodes

postado em: 23/09/2011 - 14:40

vc parou para pensar que vc pode estar desrespeitando a sua equipe médica?!? E se o seu médico é católico ou qualquer outra religião??? Esse é o grande problema dos seres humanos... se acham superiores a tudo e a todos... é lamentável...

Janer Cristaldo

postado em: 24/09/2011 - 19:08

Bom, de médicos católicos eu só quero distância. Em meus primeiros dias de São Paulo, consultei uma que, a cada consulta, me dizia: "vai com Deus". A impressão que ela me deixava era que, em meu caso, a medicina era impotente. Pior ainda, me proibiu o álcool. Após dois anos de lei seca, tomei uma providência elementar: troquei de médico.

No Sírio-Libanês, me deparei com um técnico do aparelho de radioterapia que era testemunha de Jeová. Após uma sessão de radiação, eu o ouvi opinando sobre a Bíblia.Dizia umas bobagens sem fundamento algum e o chamei às falas. A discussão foi longa. Descobri que os testemunhas de Jeová mantém equipes em vários hospitais, para dar assistência aos pacientes que se recusam a transfusões de sangue. Essa gente deveria estar na cadeia.

Marcelo Araújo

postado em: 22/09/2011 - 14:04

Picaretagem??? Superstições??? Embustes???

O seu texto até que nos faz parar para pensar nos profissionais da medicina, porém, a sua forma de se dirigir às pessoas citadas, nos lembra os orgulhosos Patrícios do 1º século.

Que se discorde das idéias, tudo bem. Mas, utilizar destas palavras, me parece uma falta de respeito muito grande.

João Carlos

postado em: 22/09/2011 - 17:07

Mais um leitor que ficou magoado???. O Janer deve estar se divertindo com este tipo de comentário.

Janer Cristaldo

postado em: 22/09/2011 - 17:49

Toda religião é picaretagem. Padres, seja a qual religião pertençam, vivem de enganar o próximo. Sustentam-se vendendo vento.

Fernando

postado em: 22/09/2011 - 21:15

Insisto: Se toda religião é picaretagem, picareta você é Janer!
És tão fanático quanto qualquer fanático religioso. Usa seu tempo e colunas para pregar o ateísmo e desrespeitar as crenças diferentes da tua, sem nenhum escrúpulo.
Eu me divirto, de um lado, crentes (que creem em Deus) enfurecidos, do outro, sua crença em si mesmo e em coisas que você também não pode provar, destilando seu veneno e pregando como um pastor. Me divirto!

Lewis

postado em: 22/09/2011 - 23:16

Se você reler a matéria, verá que o mote da reportagem é como a fé (ou uma crença) pode auxiliar no processo de cura, uma vez que pode dar ânimo e disposição para o paciente. Mas a revista afirma cabalmente que "Não existe cura espiritual". Aliás, observando a fundo, existe um finíssimo fio de ironia que permeia a matéria toda, principalmente quando se fala do tal "Centro da Medicina do Além". E o mais importante é que se diz diversas vezes (tanto na matéria em si quanto na pequena entrevista com um médico americano) que é fundamental manter o tratamento convencional ao aceitar esses tratamentos alternativos. Lembremos que a história da filosofia ensina que o racionalismo exacerbado é apenas uma forma pedante e ineficiente de tentar entender o mundo.

Luiz Almeida

postado em: 23/09/2011 - 13:17

Os coroinhas se manifestaram! Isso significa que mais um bom texto foi publicado! hehehehehe

Janer Cristaldo

postado em: 23/09/2011 - 14:06

PARASITAS

Guerra Junqueiro


No meio duma feira, uns poucos de palhaços
andavam a mostrar, em cima dum jumento
um aborto infeliz, sem mãos, sem pés, sem braços,
aborto que lhes dava um grande rendimento.


Os magros histriôes, hipócritas, devassos,
exploravam assim a flor do sentimento,
e o monstro arregalava os grandes olhos baços,
uns olhos sem calor e sem entendimento.


E toda a gente deu esmola aos tais ciganos:
deram esmola até mendigos quase nus.
E eu, ao ver este quadro, apóstolos romanos,
eu lembrei-me de vós, funâmbulos da cruz,
que andais pelo universo, há mil e tantos anos,
exibindo, explorando o corpo de Jesus.

joao.gp

postado em: 26/09/2011 - 15:26

Janer,
É muito melhor quando uma pessoa tem opnião do que quando fica em cima do muro. Realmente como no comentário do Herodes, acho muito difícil discutir esses três assuntos, porém são os mais discutidos e é assim que podemos aprender mais.
Vou deixar minha opnião para que você e seus leitores possam analisar.
As religiões foram criadas pelos homens. Logo cada um cria a sua, isso de acordo com os pensamentos, filosofias, cultura, a quem desejam influenciar, a fim de algum propósito, etc.
Eu particularmente nasci num lar cristão protestante, e quando tinha 12 ou 13 anos que me tornei um autentico seguidor de Jesus Cristo, "me converti", como muitos dizem por aí. O que foi essa experiência para mim: comecei a acreditar naquela história contada pela bíblia que Jesus Cristo veio para salvar a humanidade do pecado e que o inferno e o céu existem, etc.
Escutei certa vez que uma pessoa muito simples dizia: "A Bíblia é o jornal de amanhã."
Vou deixar um versículo bem interessante: "Desde que Deus criou o mundo, as suas qualidades invisíveis, isto é, o seu poder eterno e a sua natureza divina, têm sido vistas claramente. Os seres humanos podem ver tudo isso nas coisas que Deus tem feito e, portanto, eles não têm desculpa nenhuma." Rm 1.20. Se você puder tirar um tempo leia pelo menos esse capítulo da bíblia. E tenho certeza que você vai ver que exatamente o que está acontecendo hoje em todos os países do mundo já tinha sido escrito a 2 mil anos atrás. Isso é o mais legal e a afirmação que a Bíblia é o jornal de amanhã é a pura realidade.
Você é um jornalista inteligente, vai entender o que está escrito lá.
Outro texto afirma: conhecereis a verdade e a verdade te libertará!
Esse é o meu ponto de vista, não é a minha religião.
Outro texto da bíblia fala que não adianta eu querer te convencer de que tudo isso é verdade, eu não vou conseguir. Mas, o que eu posso fazer é relatar, informar assim como o jornalista faz, o restante você já sabe.
Mais um último texto, lá também diz que é o Espírito Santo que convence.
Deixo um desafio, leia aquele trecho da bíblia que citei logo acima. Em uma semana tenho certeza que você vai compreender.
Me manda uma reposta, podemos continuar a discutir esse assunto.
Abraço

Janer Cristaldo

postado em: 26/09/2011 - 18:42

Não consigo ver claramente coisas invisíveis.

joao.gp

postado em: 03/10/2011 - 16:57

Ver o invísivel é difícil mesmo, a gravidade existe e tem atributos. Também não pode se ver, mas pode ser percebida.
Outro texto bacana: 'Clame a mim e eu responderei e lhe direi coisas grandiosas e insondáveis que você não conhece’.
Jeremias 33:3
Mais um: Vocês me procurarão e me acharão quando me procurarem de todo o coração. Jeremias 29:13
Os dois trechos tem um contexto.
Quando você precisar ou quiser provar pra você mesmo que ele não existe, em algum contexo qualquer, faça um teste e fale, chame, se comunique com ele.
Ele vai te responder, e você vai perceber.
abraço

Christian

postado em: 26/09/2011 - 17:30

Um senhor de 70 anos viajava de trem, tendo a seu lado um jovem universitário que lia um livro de ciências.
O senhor, por sua vez, lia um livro de capa preta.
Foi quando o jovem percebeu que se tratava da Bíblia e estava aberta no livro de Marcos… Sem muita cerimônia o jovem interrompeu a leitura do velho e perguntou:
- O senhor ainda acredita neste livro cheio de fábulas e crendices ?
- Sim, mas não é um livro de crendices. É a Palavra de Deus. Estou errado ?
- Mas é claro que está ! Creio que o senhor deveria estudar a História Universal.
Veria que a Revolução Francesa, ocorrida há mais de 100 anos, mostrou a miopia da religião. Somente pessoas sem cultura ainda crêem que Deus tenha criado o mundo em seis dias. O senhor deveria conhecer um pouco mais sobre o que os nossos cientistas pensam e dizem sobre tudo isso.
- É mesmo ? E o que pensam e dizem os nossos cientistas sobre a Bíblia ?
- Bem, respondeu o universitário, como vou descer na próxima estação, falta-me tempo agora, mas me deixe o seu cartão, que eu lhe enviarei o material pelo correio com a máxima urgência.
O velho então, cuidadosamente, abriu o bolso interno do paletó e deu o seu cartão ao universitário.
Quando o jovem leu o que estava escrito, saiu cabisbaixo sentindo-se pior que uma “ameba bêbada”…
No cartão estava escrito:
Professor Doutor Louis Pasteur
Diretor Geral do Instituto de Pesquisas Científicas – Universidade Nacional da França
- Cartão de visitas -
Fato verdadeiro ocorrido em 1892 e integrante da biografia de Pasteur.
‘Um pouco de ciência nos afasta de Deus… Muito, nos aproxima.’

Janer Cristaldo

postado em: 26/09/2011 - 18:46

Grande coisa! Até o Descartes, que chegou a duvidar da própria existência, acreditava em Deus. Na Bíblia há muito de história, mas muito também de mito. Não é a palavra de Deus, mas a palavra de sacerdotes, desejosos de exercer seu poder sobre os demais mortais.

Christian

postado em: 27/09/2011 - 09:12

Na minha humilde opinião, tua concepção de Deus está equivocada.
Não acredito no Deus da bíblia tb.
Menos ainda na bíblia que foi editada pelo Vaticano e traduzida bizonhamente.
Jesus foi apenas um grande avatar, filho de um Carpinteiro e de uma Virgem.
E seus 'amiguinhos' nada mais que bons iniciados.
E é claro que quem tem conhecimento "exerce seu poder sobre os demais mortais". Vide as sociedades "secretas".
Meu ponto aqui é: estude mais :o)

Janer Cristaldo

postado em: 27/09/2011 - 14:27

Equivocada é a tua! Se não queres a Bíblia do Vaticano, pega a judaica. Já há uma tradução ao português. Vai faltar, é claro, o Novo Testamento. O Cristo, se ,é que existiu, não é filho de carpinteiro algum. Os Evangelhos, que são os únicos testemunhos de sua vida, falam claramente na obras do Espírito Santo.

Tu é que deves estudar mais. Aposto que jamais leste a Bíblia. Eu tenho treze em minha biblioteca. E mais os evangelhos apócrifos.

Celso, nobre romano, levanta outra hipótese: seria filho de um soldado romano, chamado Pantera. Tanto que, nos textos talmúdicos, fala-se em Jesus ben Pandera.

Christian

postado em: 28/09/2011 - 11:48

Por que tanta resistência contra algo que não vês (ou não queres ver)?

Tudo na bíblia são simbolismos, e alguns erros de tradução (muitos propositais outros não)
Já que tens tantas biblias assim, me responda: o que Cristo fez dos 13 anos aos 30?
Em alguma delas deve ter essa resposta.

Já que gostas de estudar tanto, te desafio:
tenta encontrar as semelhanças entre diversas "religiões" (religare) e vê quantas "coincidências" existem entre elas.

Todas escritas em lugares diferentes do Mundo, em épocas diferentes.
Te dou uma pista: muita atenção nos números por elas mencionados.

Cleydson

postado em: 02/10/2011 - 21:43

Caro amigo,

Agradeço a oportunidade de poder pensar sobre o assunto por uma perspectiva diferente da minha, mas talvez seja viável lembrar que em vários países encontremos o Reiki ou técnicas semelhantes na SAÚDE PUBLICA, será que tantos hospitais e pesquisadores estão absolutamente errados e estão sendo levados pela "força alienadora das religiões" ?

Agradeço a atenção, graça e paz amigo!

Janer Cristaldo

postado em: 03/10/2011 - 17:27

No dia em que reiki ou cirurgias espirituais curarem, não vejo porque a necessidade de hospitais, cirurgias, equipamentos caríssimos, médicos com anos e anos de formação. Suponho que nem seguro saúde seria necessário.

Angélica

postado em: 17/10/2011 - 14:03

Entendo e respeito seu ponto de vista, no entanto, vc precisaria de mais arroz e feijão para entender o porque de uma cirurgia espiritual ser ou não bem sucedida. Além do que, vc é bastante desrespeitoso com "os crentes".
A impostação de mãos é um método cientificamente comprovado de agilizar a cura. Ciência. Procure se informar melhor.
Mais: os médicos espirituais nunca, jamais, pedem para que as pessoas abandonem seus tratamentos convencionais. Porque muitas vezes, a pessoa tem de passar por isso para cumprir isso ou aquilo aqui na terra.
Quando alguém faz uma cirurgia espiritual não recebe qualquer garantia de que irá se curar, porque a cura, vem com o MERECIMENTO.E a despeito disso, o médium - tampouco o espírito - estão a par da situação do doente.
Mas esse assunto é muito psicodélico para você que é um homem cravado na terra e na ciência. Espero que não se assuste ao passar para o "lado de lá", que te reserva várias surpresas.

Tereza

postado em: 17/10/2011 - 21:22

Por isso que quem tem e sente a presença do Espírito santo, não precisa de escrita, de recado ou de chegar a conclusões, é simples, o p´roprio espíritocontesta sua existência em nós, e como HERODES disse,triste alguns simplesmente serem isolados dessa tão maravilhosa presença...

Sônia

postado em: 13/11/2011 - 03:09

Quero deixar claro que paa que o Reiki aja não precisa de credo, não é religião, e não é uma técnica mental, a física quantica está aí para mostrar porque o reiki é eficiente.
Tente experimentar para depois comentar sobre o que não sabe.

Simone

postado em: 27/02/2012 - 15:40

E agora, Dr?
http://noticias.bol.uol.com.br/entretenimento/2012/02/27/gianecchini-nega-ter-ser-soropositivo-e-fala-sobre-a-sexualidade.jhtm

Wilton Ribeiro

postado em: 15/04/2012 - 11:35

Deus existe! Só por isso estamos aqui.

gilza araujo

postado em: 06/08/2012 - 15:38

Gostei do teu artigo. Trabalho como assessora de imprensa de médico e são questões que sempre me vem na mente. A ciência e a fé, acho que podem unir as duas. Creio que existe os médicos, mas existe o médicos dos médicos: Deus. Os médicos são instrumentos para a cura, apenas isso. Mas a vida pertence a algo maior. Respeito a teoria Evolucionista de Darwin, mas há mais mistérios entre céu e terra que duvida nossa vã filosofia. E mais acredito que o homem é quem causa suas proprias doenças. O homem e responsável pela doença do planeta.

reilario@hotmail.com

postado em: 22/10/2012 - 17:26

Os médicos espíritas tratam da alma, e os médicos da terra tratam o corpo, a união dos dois tratamentos promove a cura.

Anônimo

postado em: 08/11/2012 - 15:41

Eu tenho pena de você Janer. Os comentários da sua página só tem retardado falando merda e ignorando tudo o que você disse e tudo o que a ciência diz ao redor do mundo.

Anônimo

postado em: 02/07/2013 - 09:06

http://oglobo.globo.com/revista-da-tv/apos-visual-encaracolado-em-guerra-dos-sexos-gianecchini-reestreia-peca-com-cabelos-lisos-8871589

Simone

postado em: 12/11/2013 - 18:10

kkkkkk O janer cristaldo existe ou é uma lenda , um mito , uma religião ? Quem será Janer Cristaldo de onde veio , para onde vai ? Na sua concepção com certeza acha que a ciência conseguirá remove-lo de um caixão ou ficará cristalizado eternamente , nos poupando de suas opiniões tão dispensáveis .....Ah para quê ser caridoso quando se tem dinheiro e podemos usufruir do Sirio Libanês e graças a ciência o dinheiro te salvou. Mas quem salvará alguém do orgulho , da superioridade que te faz crer que o homem provem de amebas e que as amebas lhe derem inteligência e que não existe magnetismo que o diga a ressonância magnética. Sabe o que é triste ? Viver a vida sem ter contato com outras vidas sem ser esta que exige bolso cheio, cartão de crédito e conta bancária recheada para ser feliz ,está vida o dinheiro compra tudo a visão, o paladar , o olfato .Mas não comprará as respostas após morten para aqueles que tão pouco sabem.

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
Teletex

Num ambiente corporativo é preciso baixo custo e facilidade de implementação de soluções que consolidem as aplicações e atendam aos requisitos dos dados de uma empresa. A Teletex 360º IT solutions, a Cisco, a NetApp e a VMware se uniram para entregar o FlexPod® Express ─ uma única plataforma, prática, simples e convergente para gerenciar toda infraestrutura.

Martin Casado, vice-presidente sênior da Unidade de Negócios de Rede e Segurança da VMware, explica que a tecnologia por trás de redes definidas por software proporciona flexibilidade, agilidade e segurança. Casado expõe que, “costumava pensar que hardware seria a coisa mais difícil de mudar em redes corporativas. Descobriu que as mentalidades e estruturas organizacionais são os maiores obstáculos.” Casado é o criador do NSX, tecnologia disponível no produto SDN da VMware.

Teletex
Teletex - Site Teletex - Facebook Teletex - Blog Box2U