Tamanho da fonte:-A+A

O mau uso do gerúndio - o gerundismo

Bruno Fajardo // segunda, 22/05/2006 09:53

No artigo anterior, tratamos do particípio. Hoje, o tema é o gerúndio, um filho/verbo-problema.

Na Internet, são vários os sites e blogs assim como artigos em jornais, revistas, dissertações e teses que condenam o “gerundismo”, expressão surgida para definir mais que a mania, mas o uso indiscriminado e incorreto do gerúndio. Até no orkut há comunidades também levantam a bandeira contra o uso excessivo da forma verbal. Mas, para muitos professores, o gerúndio em si não tem nada a ver com essa discussão. O que dá a sensação do uso abusivo do gerúndio é o fato de estarmos utilizando mais o tempo futuro. É a freqüência do uso que causa estranhamento, assim como a falta de necessidade de seu emprego ou, melhor ainda, seu emprego incorreto.

A jornalista e escritora Dad Squarisi, por sua vez, acredita que o gerúndio esteja substituindo o futuro. E, segundo ela, existem apenas duas formas de futuro: o futuro simples (por exemplo: “mandarei”) e o composto (“vou mandar”). A forma “vou estar mandando” é equivocada. “A construção virou moda, mas o gerúndio não indica futuro”, diz. Para Dad, a propagação dessas construções se deve a uma tradução malfeita da estrutura do inglês "will be + gerúndio".

Usar demais o gerúndio deixa o texto com péssima qualidade, como no exemplo a seguir: "Entendendo dessa maneira, o problema vai-se pondo numa perspectiva melhor, ficando mais claro..."

Mas, ultimamente, o gerúndio é empregado na sintaxe portuguesa do Brasil por contaminação da sintaxe inglesa. E, segundo o manifesto antigerundista, tudo começou nos serviços de telemarketing, como: "Eu vou estar mandando um fax" ou "Vou estar telefonando em breve". Traduziu-se: 'We'll be sending it tomorrow" por "Nós vamos estar mandando isso amanhã". O atendimento das/dos atendentes de telemarketing contaminou a fala das pessoas. Trata-se de um estrangeirismo na sintaxe portuguesa.

Ouros exemplos: "Vamos estar mandando isso amanhã" (uso impróprio do gerúndio) / "Vamos mandar isso amanhã"/ "Mandaremos isso amanhã" (usos próprios).

Em Portugal, usa-se mais o infinitivo, em vez de gerúndo, mas ambas são formas nominais do verbo. O português teve trajetórias diferentes nos dois países, pois o Brasil recebeuos negros, havia aqui os índios, depois vieram os imigrantes europeus, árabes e tantos outros..., por isso ganhou várias contribuições. Em Portugal, o estrangeirismo é tratado com mais rigor, enquanto isso no Brasil é impossível, pois a população é plural, principalmente no Sudeste e no Sul, com suas muitas nacionalidades e raças.

COMENTÁRIOS
Gerúndio

postado em: 30/11/2009 - 11:00

Balela...o futuro contnua determinado pela rsença do verbo auxiliar+principal...não é o gerúndio que tem o sentido futuro. ( é só pensar " Vou estar mandando...o vou estar é que possui sentido de estarei e não o mandando...). Só gostaria que postassem aqui explicações filológicas que justificassem estas coisas escritas nesta explicação... aliás, justificar o gerundismo por uma espécie de ontaminação com o inglês é simplismo...

abrços...

jonathan

postado em: 04/05/2011 - 18:24

gostei muito das informações deste texto, agradeço-lhes pelas informações contidas no mesmo.
bom espero que gostem de meu comentario!
beijos!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
até! e obrigado.

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
Teletex

Num ambiente corporativo é preciso baixo custo e facilidade de implementação de soluções que consolidem as aplicações e atendam aos requisitos dos dados de uma empresa. A Teletex 360º IT solutions, a Cisco, a NetApp e a VMware se uniram para entregar o FlexPod® Express ─ uma única plataforma, prática, simples e convergente para gerenciar toda infraestrutura.

Recentemente, a VMware lançou o Horizon 6, uma suíte que entrega aplicativos publicados e desktops virtuais através de uma única interface. É uma nova plataforma, que reúne uma série de tecnologias e ferramentas onde os administradores de TI poderão provisionar aplicativos e desktops remotamente nos usuários finais através de single sign-on, além de facilitar a verificação de toda a infraestrutura virtual proporcionando uma gestão mais simples.

Teletex
Teletex - Site Teletex - Facebook Teletex - Blog Box2U