Baguete
InícioNotícias> Bruning: SAP S/4 Hana com Meta

Tamanho da fonte:-A+A

ERP

Bruning: SAP S/4 Hana com Meta

Maurício Renner
// quarta, 04/01/2017 14:06

A Bruning Tecnometal, fabricante de peças para o setor automotivo, fechou um projeto para implantar o sistema de gestão S/4 Hana da SAP rodando no banco de dados em memória Hana com o Grupo Meta.

Sede futurista da Bruning em Panambi.

O sistema será implementado na indústria de suprimentos automotivos e agrícolas da Bruning, uma companhia com 1,7 mil funcionários que é uma das maiores de Panambi, cidade polo de metal mecânica localizada no norte do Rio Grande do Sul.

A Bruning fornece peças para empresas como GM, VW, Volvo, Scania, Mercedes, Daf, Iveco, MAN, John Deere, AGCO, CNH e Caterpillar.

Além do SAP, o projeto também contempla a integração com a solução fiscal Mastersaf. 

O projeto está no começo e foi fechado depois da Bruning participar do Meta SAP S/4 Hana Experience, um modelo comercial que permite aos clientes testarem na prática a nova geração do software de gestão da multinacional com seus próprios dados antes de fecharem uma migração definitiva.

“Pautamos grandes movimentações organizacionais pela segurança na tomada de decisão e foi isso o que o Experience da Meta nos proporcionou, com a previsibilidade do retorno do investimento, mensurado pelas lideranças que participaram ativamente do processo”, avalia Angelin Adams, CEO da Bruning.

A oferta conta com um workshop de imersão na ferramenta, tutorial de um especialista em SAP e cinco licenças de usuários.

O S/4 é diferente de seus predecessores na SAP porque roda exclusivamente no banco de dados em memória Hana, o que exige um investimento maior no hardware. A SAP afirma que o investimento se paga com desempenho superior, mas muitos clientes estão aguardando para ver.

Até maio de 2016, o último dado disponível, havia 300 clientes em alguma fase de implantação do novo produto no Brasil, em uma base total de 3,2 mil. 

O Grupo Meta tem 16 anos como parceira de serviços de desenvolvimento com tecnologia SAP, mas nos últimos seis começou a reforçar sua presença nesse mercado com contratações de executivos experientes e neste ano foi credenciada para vender licenças, fechando o processo ponta a ponta.

A transição para o S/4 é vista pela companhia como uma ocasião que pode reorganizar o mercado de consultorias SAP no país, favorecendo quem estiver mais comprometido com aquela que é a grande aposta tecnológica da multinacional alemã para garantir sua relevância futura.

Nesse processo, o Grupo Meta conta a seu favor com o fato de ter feito uma das primeiras implementações do S/4, no Ceitec, centro de produção de chips do governo federal sediado em Porto Alegre, e agora com o investimento na estratégia Experience.

“Queremos ser a principal parceira no país da SAP quando o assunto é S/4”, adianta Telmo Costa, CEO da Meta.

O Grupo Meta tem escritórios em cinco estados no Brasil (Rio Grande do Sul, São Paulo, Paraná, Bahia e Minas Gerais) e um no exterior (Miami, o Grupo Meta oferecendo serviços de TI, em consultoria para negócios (BPM) e em serviços na suíte SAP para 350 clientes. 

Quando o assunto é SAP, a Meta tem os certificados de PQP (programa de acreditação de qualidade mundial SAP, que atesta a qualidade dos projetos SAP já conduzidos e implementados pela Meta), PCoE (habilitação para manutenção de licenças e para atendimento de RFPs e editais que exijam PCoE) e DEMO 21 (certificação que permite à Meta implantar SAP S/4HANA em clientes de todo o mundo). 

Maurício Renner