Baguete
InícioNotícias> SAP é certificada em igualdade

Tamanho da fonte:-A+A

MULHERES

SAP é certificada em igualdade

Maurício Renner
// sexta, 07/10/2016 14:35

A SAP acaba de receber o EDGE, uma certificação que atesta boas práticas de igualdade de gênero no local de trabalho.

Cristina Palmaka.

De acordo com a SAP, o fato a torna a primeira empresa multinacional de tecnologia no mundo certificada com o selo, lançado em 2011 no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Os critérios analisados incluíram recrutamento e promoção, treinamento para desenvolvimento de lideranças, tutoria, trabalho flexível e cultura da empresa.

O processo de certificação da SAP em nível mundial teve início em março de 2016 e envolveu 12 países, incluindo o Brasil. 

Também foram analisadas operações na Austrália, Canadá, China, República Checa, França, Alemanha, Índia, Irlanda, Japão, Cingapura e Reino Unido. 

A certificação global exige a inclusão dos países que compõem 80% da empresa. A subsidiária nos Estados Unidos da SAP já tinha o selo.

"A igualdade de gênero é um elemento diferenciador estratégico, uma fonte de inovação e um agente impulsionador da receita para nossa empresa", destaca Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil. 

Cristina assumiu a SAP em 2013, vinda da Microsoft, e é uma das poucas mulheres à frente de uma grande organização de TI no país, junto com Paula Bellizia, presidente da Microsoft no país.

A SAP tem o compromisso da diretoria para ter 25% de suas posições de liderança preenchidas por mulheres até o final de 2017. 

A companhia já está adiantada no processo, com 24,1% da liderança da empresa e 32,5% de todos os funcionários.

O EDGE já foi adotado por 109 empresas em 31 países. No Brasil, as pioneiras foram a L'Oréal e a Technip.

A SAP tem se destacado no Brasil pelas movimentações em prol de um ambiente de trabalho mais inclusivo. 

Em setembro, a empresa assinou a Carta Compromisso do Fórum de Empresas e Direitos LGBT.

O documento reúne 10 compromissos das empresas com a promoção dos direitos humanos de pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.

Outra iniciativa, essa do SAP Labs Latin America, centro de desenvolvimento e suporte da multinacional alemã localizado em São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre, foi a contratação de dois profissionais com autismo na força de trabalho, como parte do SAP Autism at Work Program.

Maurício Renner