Baguete
InícioNotícias> MVNO dos Correios usa SAP

Tamanho da fonte:-A+A

TELECOM

MVNO dos Correios usa SAP

Maurício Renner
// quinta, 16/03/2017 15:43

A Surf Telecom, companhia que vai operar a operadora móvel virtual dos Correios, fechou um contrato com a Engine para usar o sistema de gestão da SAP oferecido como serviço na nuvem da T-Systems.

A Surf Telecom é companhia que vai operar a operadora móvel virtual dos Correios. Foto: Divulgação.

O projeto envolverá especialmente as áreas administrativa e de contabilidade, podendo também integrar sistemas específicos de telecomunicações que rodarão fora do SAP. 

Uma MVNO, sigla em inglês pela qual as empresas desse ramo são conhecidas, compra conectividade no atacado para vender no varejo para um nicho. 

No caso em questão, a Surf compra da TIM para que os Correios busquem atingir um público alvo nas classes C e D.

A meta dos Correios é ter chegar em cinco anos a 8 milhões de assinantes do seu serviço de telefonia móvel, chegando a uma receita de R$ 297,6 milhões.

A Surf opera ainda outras duas MVNOs de menor porte, para um grupo evangélico e uma agência digital que vai focar no público jovem.

“Queríamos começar com um ERP que fosse escalável, mas que atendesse as necessidades de uma companhia de grande porte, com processos bem definidos, atendimento a regras de compliance, que permitam que a gente cresça organizadamente”, diz James Lynch, CFO da Surf Telecom.

A Engine compra licenças de software da SAP e hospeda os mesmos na nuvem, fechando contratos de longo prazo com seus clientes na modalidade de aluguel de software.

Algumas das empresas clientes são a Petroplus, representante oficial da STP no Brasil; a Bioenergy, especializada em energia eólica; e o centenário laboratório Daudt.

“O modelo da Engine permite que comecemos a um custo bem mais baixo, compatível com o nosso porte. Outros fornecedores não ofereceram para gente algo que fosse verdadeiramente SaaS. Eram operações hosteadas, que dão acesso como se fosse um SaaS, mas não compartilham custo”, afirma Lynch.

Maurício Renner