Baguete
InícioNotícias> Indústria 4.0: algoritmos de marketplace em alta

Tamanho da fonte:-A+A

GARTNER

Indústria 4.0: algoritmos de marketplace em alta

Júlia Merker
// quarta, 19/04/2017 11:08

O Gartner prevê que, até 2020, pelo menos 30% dos projetos de Indústria 4.0 obterão seus algoritmos de grandes marketplaces, um aumento significativo comparado aos menos de 5% de 2016. 

Até 2020, 30% dos projetos de Indústria 4.0 obterão seus algoritmos de grandes marketplaces.

Apesar de a Indústria 4.0 já ser uma realidade há mais cinco anos e de algumas empresas terem iniciativas promissoras na área, a consultoria considera que o principal desafio continua sendo o uso de algoritmos como base para esses projetos.

"Os projetos de Indústria 4.0 estão enfrentando dois grandes desafios. Primeiro, no mundo conectado dos sistemas ciberfísicos, eles precisam lidar com o grande volume, a velocidade em tempo real e a diversidade dos dados. Segundo, para nortear novos valores e inovações diferenciadas, precisam ser desenvolvidos algoritmos novos, o que faz deles a base das iniciativas da Indústria 4.0", explica Thomas Oestreich, vice-presidente do Gartner.

Oestreich explica que o desenvolvimento de algoritmos novos exige conhecimento e competências que a maioria das companhias ainda não tem. Para acelerar o time to market e o processo de desenvolvimento, algumas organizações utilizam uma combinação de provedores de serviços e marketplaces de algoritmos.

Segundo o Gartner, algoritmos reutilizáveis podem reduzir o tempo de desenvolvimento. Os fornecedores de analytics começaram a criar marketplaces para componentes de software, como algoritmos de análise, para garantir mais flexibilidade e opções aos usuários finais. 

Para a consultoria, esses locais de comercialização promovem os benefícios da economia dos aplicativos para o desenvolvimento de software, reduzindo significativamente os custos de distribuição e melhorando o acesso aos milhares (até milhões) de algoritmos disponíveis.

Os marketplaces oferecem algoritmos reutilizáveis que ajudam empresas a acelerar seus processos de desenvolvimento e acompanhar as transformações conduzidas pelos negócios digitais. 

"A reutilização e a aplicação de algoritmos pré-desenvolvidos em tarefas específicas podem reduzir substancialmente o tempo de desenvolvimento, além de oferecer uma biblioteca importante que expande as possibilidades das equipes internas de criação", afirma o vice-presidente do Gartner.

Júlia Merker