Baguete
InícioNotícias> Sindpd: CLT é mais feliz no emprego que PJ

Tamanho da fonte:-A+A

SATISFAÇÃO

Sindpd: CLT é mais feliz no emprego que PJ

Maurício Renner
// terça, 29/05/2012 10:59

Os funcionários contratados em regime CLT estão mais contentes no emprego do que os CLT Flex, que estão mais satisfeitos do que os PJs.

CLT? Foto: flickr.com/photos/ameninadosolhos


É o que aponta uma pesquisa com um número não revelado de profissionais de TI paulistas encomendada ao Datafolha pelo Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação de São Paulo (Sindpd).

Dos funcionários contratados em regima CLT, 65% deles classificam suas companhias como ótimas ou boas e 60% aprovam os benefícios que recebem.

Já entre os funcionários PJs, o índice de satisfação com as condições de trabalho cai para 48%, enquanto 29% aprovam o plano de saúde oferecido e apenas 18% consideram a oferta de benefícios como boa ou ótima.

No modelo CLT Flex, em que parte da remuneração é recebida em dinheiro e parte em forma de benefícios, 56% dos profissionais de TI pesquisados avaliam as condições de trabalho como boas ou ótimas, 49% aprovam o plano de saúde e 31% aprovam os benefícios oferecidos.

Na média geral, 43% desaprovam as políticas de cargos e salários praticadas pelas empresas. É o motivo de maior descontentamento, já que apenas em relação às condições de trabalho, aos benefícios e a remuneração a insatisfação não passa de 21%. Do total, 39% dos profissionais não se sentem valorizados.

Maurício Renner
COMENTÁRIOS ANTERIORES
Roberto

postado em: 29/05/2012 - 13:45

O MPU é um órgão inútil mesmo. Fala-se abertamente sobre "funcionários" PJ, CLT "Flex" e nada acontece! Esse país é uma vergonha mesmo! Até onde eu sei só existe um tipo de contratação LEGAL: CLT. PJ é pessoa jurídica com CNPJ e que não deveria ser funcionário, mas empresa! Flex é o "jeito brasileiro" de assinar a carteira por X valor e pagar Y (sonegando impostos e direitos trabalhistas). Parabéns Brasil! TI não é mais profissão é diversão, piada!

Fernando

postado em: 29/05/2012 - 19:32

O mesmo ocorre com os clubes de futebol, que usam o subterfúgio do "contrato de imagem" para sonegar impostos.

Ramon

postado em: 30/05/2012 - 10:16

As pessoas quando recebem um proposta CLT Flex ou PJ tem que rejeitar a oferta, só assim que as coisas vão mudar. A pessoa ser CLT, CLT Flex ou PJ não vai refletir tanto assim no lucro das empresas, é um desrespeito ao direitos do trabalhador.

Rômulo

postado em: 31/05/2012 - 09:46

Concordo com os outros comentários, e digo também que o setor de TI vem se enganando com essas formas "alternativas" de contratação, pois se julga inovador que as leis não acompanham a evolução, no entanto na prática não passa de um esquema de grande amadorismo e tentativa de ser mais espero não pagando impostos e transformando o "funcionário" em um mero recurso de projeto pra 3 meses o que acaba sendo um aluguel de recursos humanos, despejado assim que o projeto termina. Não vejo perspectivas de melhora para o mercado de TI, aliás é um cenário bem diferente do mar de rosas que a gente vê que sai na mídia seguidamente.

Brasil precisa mudar

postado em: 16/10/2012 - 15:25

O Brasil precisa mudar. Vejam o que ocorre neste momento em Portugal.

Portugal ficou anos preso ao artigo da OIT que proibia a demissão de pessoas com mais de um ano, e o regime de contratação tinha que ser o "CLT" (de lá)

Agora no meio da crise, as empresas não conseguem mais manter tantos benefícios, e os antigos CELETISTAS correm para cortar na própria carne para manter seus empregos.

O Ideal, é a livre negociação entre profissional de TI com as empresas. Se o profissional é bom, ele dita a sua remuneração. Acontece isso nos demais países desenvolvidos.

A CLT fará 100 anos, e nós ainda estamos tentanto ser eficientes com uma lei centenária.

Felipe

postado em: 14/10/2013 - 15:09

CLT com um abuso de impostos e encargos tanto para o profissional quanto para a empresa! É um roubo...