Baguete
InícioNotícias> Take.net lança SMS a cobrar no Gabão

Tamanho da fonte:-A+A

MOBILIDADE

Take.net lança SMS a cobrar no Gabão

Júlia Merker
// segunda, 30/11/2015 16:20

A Take.net, empresa mineira que atua há 16 anos no mercado de mobilidade, iniciou em outubro o fornecimento do serviço de torpedo a cobrar no Gabão, país africano de 1,2 milhões de habitantes. 

A Take.net lançou o serviço de torpedo a cobrar no Gabão. Foto: Felix Mizioznikov/Shutterstock.

O serviço, que já é oferecida pela empresa ao público chileno desde 2007 e desde 2009 aos públicos brasileiro e equatoriano, permite que as mensagens de texto enviadas sejam cobradas de quem as recebe, fornecendo um recurso que facilita a comunicação via celular.

A chegada da solução ao Gabão acontece em parceria com a MacroSky, empresa africana que oferece soluções em telecomunicações para operadoras de outros dez países, entre eles Camarões, Costa do Marfim, Senegal e Mali. 

Com a parceria, a Take.net pretende expandir o serviço para outras localidades no continente.

“Em cada um desses países, existem diversas operadoras atuantes, que podem levar nossas soluções para um número muito mais amplo de usuários”, prevê Arlei Bastos, diretor de Expansão de Mercado da Take.Net.

Segundo a empresa, a possibilidade de expansão para a África surgiu diante da ampliação do mercado de telefonia móvel no continente. Com cerca de 160 milhões de habitantes, os 11 países para os quais a tecnologia da Take.net deve chegar com a expansão somam 90 milhões de celulares, sendo que mais de 95% desses possuem planos pré-pagos. 

“O torpedo a cobrar permite que o usuário de celular pré-pago consiga se comunicar, mesmo quando está sem crédito. O grande valor desse produto é facilitar a comunicação, ampliando consideravelmente as oportunidades de diálogo”, afirma Arlei.

Com a primeira ação já instalada no Gabão, a empresa pretende expandir seu portfólio de serviços no país. As próximas implantações envolvem serviços de interoperabilidade, ampliando o envio de torpedo a cobrar entre operadoras diferentes. 

Na terceira fase da atuação, aos serviços disponíveis no país será incorporado o SMS resposta paga, recurso que permite ao usuário enviar uma mensagem e pagar antecipadamente por sua resposta. Assim, o destinatário pode responder mesmo sem ter créditos em seu aparelho.

Com escritórios em Belo Horizonte, São Paulo e Santiago, no Chile, a Take.net começou sua expansão para o exterior em 2007. Atualmente, a empresa tem atuação também no Equador, além de cobrir todo o território brasileiro. 

“Além do aumento da receita e do aproveitamento dos recursos desenvolvidos, a atuação em outros países nos permite entregar nossa tecnologia em maior escala, chegando a mercados que possuem uma demanda latente e uma necessidade constante de inovação”, afirma Bastos.

Residente do Parque Tecnológico de Belo Horizonte desde 2012, a Take.net investiu cerca de R$ 19 milhões em Pesquisa e Desenvolvimento nos últimos anos.

Júlia Merker