Com o crescimento das redes sociais e dos aplicativos para tablets, vejo que um tema complexo e de extrema importância para as empresas- a criação de sites ou mesmo a atualização dos portais- saiu da pauta de discussão estratégica do mercado.

Além disso, percebo que faltam informações específicas sobre este importante tema dentro da comunicação digital. Lembrando que o site, segundo pesquisa da ABRADi, ainda é o principal produto das agências digitais e costumam constituir o foco de toda a comunicação da empresa.

Trabalho com desenvolvimento de sites desde o surgimento das primeiras páginas no Brasil e, à frente da Ondaweb, coordenei e participei de algumas centenas de projetos.

Com base em algumas questões recorrentes, elaborei alguns tópicos que podem ajudar muito ao iniciar um novo projeto ou mesmo na melhoria de um já existente.

1 - Cronograma
Elaborar um cronograma detalhado ajuda de forma efetiva para o entendimento de todos os envolvidos sobre os prazos, e principalmente sobre o impacto de alterações no decorrer do trabalho.

Ou seja, quanto mais detalhado for o cronograma, melhor. Isso implica em especificar etapas que não são necessariamente entregáveis, mas que ajudam no processo, como pesquisa de sites concorrentes, estudo de novas tecnologias, entre outros.

Alguns itens são extremamente importantes e podem ser desdobrados em mais partes, como a arquitetura da informação e o design de interface.

Utilizar mais tempo para desenvolver um cronograma elaborado -, que contenha ainda  políticas de mudança que frequentemente acontecem no decorrer do projeto-, pode evitar muitos problemas e mal entendidos entre os envolvidos.

2 - Escolha da tecnologia
O uso da tecnologia a ser empregada no projeto é de extrema importância. Com isso, é fundamental arrecadar informações básicas sobre a tecnologia que vai ser utilizada.

Alguns pontos podem ajudar na escolha: o primeiro passo é pensar sobre qual é o objetivo principal do site; na sequência, pesquisar inúmeros sites semelhantes e as suas respectivas tecnologias.

Lembre-se que, em geral, os desenvolvedores agrupam-se em comunidades, nas quais compartilham as suas experiências das tecnologias empregadas e fornecem dicas valiosas.  

3 - Pense em um site fluído
Grande parte da energia do site deve estar direcionada ao conteúdo. A construção de uma página deve ser realizada de forma que os conteúdos possam ser facilmente alteradas por um administrador, sem que esta pessoa tenha conhecimento de programação. É uma grande vantagem contar com gestão de editorias e menus através do gerenciador.

4 - Tenha em mente que o site vai mudar
Diferente de um material gráfico impresso, um site sofre alterações em sua forma, dependendo do dispositivo e a tecnologia na qual é visualizado.

Portanto, as mudanças tecnológicas atingirão em um médio prazo o funcionamento do site. Iniciar o projeto com essa premissa ajuda na compreensão de que você deve investir na qualidade do conteúdo e nos itens que são realmente importantes para o seu público, mesmo que você mude o site em um curto período.

Um bom texto certamente será reaproveitado, então invista na qualidade dos mesmos e nas imagens que compõem o conteúdo principal.

5 - Simplicidade e complexidade: a mágica é dosar
Como usuário da web, todos buscamos por formas fáceis e simples para chegar à informação que procuramos. No entanto, além de chegar facilmente à informação, ela tem que ser interessante e atrativa.

Isso significa que apresentar elementos inusitados ou mesmo divertidos na composição básica, mesmo que esses apresentem uma complexidade na forma ou elaboração, é, sem duvida, um diferencial.

Essas dicas, embora tratem de pontos específicos para a concepção de um site, podem trazer à tona boas discussões para definições de premissas importantes em relação ao seu próximo projeto web.

Acredito que instituições de ensino e entidades como a ABRADi  e o SEBRAE tem um grande papel para ampliar o entendimento do mercado e melhorar a qualidade dos projetos, gerando assim mais  resultados tanto para clientes como para as agências de comunicação digital.

* Moysés Costa é diretor da agência digital Ondaweb.