Baguete
InícioArtigos> A carência de mão de obra em TI

Tamanho da fonte:-A+A

A carência de mão de obra em TI

Marco Antonio Chiquie // terça, 28/05/2013 12:20

“Aprender é a única coisa que a mente nunca se cansa, nunca tem medo e nunca se arrepende” Leonardo da Vinci (1452-1519).

Esta talvez seja a conclusão do gênio universal para explicar sua própria capacidade em absorver tanto conhecimento em tantas áreas da ciência num período tão curto de tempo, ou seja, uma vida.

Desde a época em que a humanidade ainda desenhava os caminhos para a definição dos conceitos dos sistemas da sociedade moderna, até os dias de hoje, muito se investiu em sistemas de ensino e educação em massa e isso certamente foi o propulsor da fantástica evolução dos povos e suas nações.

A ciência que rege a nossa própria existência foi, em grande parte, desvendada e sua aplicação na longevidade e conforto jamais seria utilizada se o conhecimento não fosse compartilhado com a grande massa.

Isso significa que é cada vez maior a dependência de um país por eficiência e capacidade de disseminar o conhecimento.

Os países que melhor desenvolverem sistemas de ensino e educação estarão mais abertos a receber os resultados da evolução da humanidade e estarão mais aptos a garantir condições de vida aos seus habitantes.

Não é novidade a nenhum brasileiro a deficiência de nosso país na capacidade de levar conhecimento e educação a sua população.

Seja por falta de politicas adequadas ou por falta de investimento, ainda não desenvolvemos sistemas de educação adequados a nossa realidade e, assim, estamos atrás na corrida do desenvolvimento.

Neste momento em que o Brasil atravessa fase de crescimento econômico, estamos sentindo claramente o resultado da ineficiência do sistema educacional brasileiro, pois há falta mão de obra especializada em diversos setores para levar adiante as conquistas do crescimento econômico e isso poderá ser um dos entraves para a continuidade do crescimento devido à perda de produtividade e competitividade de nossas empresas em relação a seus pares em outros países.

Há algum tempo, escrevi um texto onde citava a lei de informática no Brasil, vigente até o final dos anos 80 como um dos responsáveis pelo atraso tecnológico do país. Entre outras coisas, disse que a lei fracassou por não ter sido acompanhada por uma política educacional para desenvolvimento de profissionais para o setor, principalmente para a indústria de software.

Não por acaso, é justamente no setor de tecnologia que nos deparamos hoje com um dos maiores déficits de mão de obra especializada. Segundo dados de pesquisas, até 2014 haverá necessidade de 80  a 90 mil novos profissionais de TI, mas apenas 35 mil estarão entrando no mercado.

Segundo estes dados, as maiores demandas de profissionais de TI por função, entre 2003 e 2010, foram: analista desenvolvedor de sistemas, analista de suporte, programador de sistemas de informação, técnico em manutenção de equipamento, help desk e engenharia da computação. Esses cargos representam 93% das contratações no país.

Outro problema apontado pela pesquisa é o índice de evasão escolar, que nestes cursos é superior a 60%, o que pode significar deficiência de direcionamento do ensino básico para os cursos do setor.

Além disso, o Brasil possui muito mais instituições privadas do que públicas que oferecem cursos de TI, o que também pode explicar a forte evasão, seja pela qualidade do ensino, como pela incapacidade do aluno em cobrir as despesas ao longo do curso. Das 584 instituições de curso superior relacionados a TI, 478 são privadas, ou seja, 84,6% das universidades são pagas.

Em decorrência desta situação, os salários de TI crescem acima da inflação na maioria dos estados brasileiros desde 2003 e assim a remuneração média da área é quase o dobro da nacional, o que também impacta na competitividade das empresas brasileiras por aumento de seus custos administrativos.

Para os distribuidores especializados em TI, a carência de mão de obra especializada afeta diretamente o preenchimento dos quadros de especialistas de produtos e de técnicos de manutenção de equipamentos. Já nos revendedores, é flagrante a falta de técnicos e de prestadores de serviços de instalação e configuração de equipamentos e softwares.

Indiretamente, a consequência é bem mais séria, pois afeta principalmente a decisão de investimento das corporações e o tempo de conclusão dos projetos, impactando diretamente na demanda dos negócios do setor.

Diante da situação, muitas alternativas estão sendo desenvolvidas pelas empresas para cobrir as vagas abertas, principalmente capacitando e evoluindo pessoal interno, porém estas alternativas não serão suficientes para resolver o problema e não há de fato solução.

Enquanto aguardamos politicas públicas de longo prazo para a educação, infelizmente teremos que conviver com o risco de estrangulamento do crescimento do país como alternativa a escassez de profissionais pela redução da demanda, o que pode levar à perda de parte das conquistas realizadas ao longo dos últimos 15 anos.

*Marco Antonio Chiquie é Vice-Presidente da ABRADISTI (Associação Brasileira dos Distribuidores de Tecnologia da Informação)

COMENTÁRIOS ANTERIORES
Anônimo

postado em: 28/05/2013 - 13:54

Sinceramente, não sinto essa demanda tão grande por mão-de-obra, e não observo salários inflacionados e nem lei da oferta e da procura. As empresas simplesmente contratam apenas profissionais de baixo custo.

Anônimo

postado em: 02/06/2013 - 13:01

Hoje em dia mando meu curriculo vejo as vagas salario 1400 para analista de suporte peço no minimo 3000 reais dependendo do perfil da vaga, se vaga exigir muito mais que isso o salario aumenta, sei que não vão chamar mas hj mando so por mandar.

Sandro Regis

postado em: 02/06/2013 - 14:19

Exatamente meu amigo, as empresas querem profissionais com níveis de conhecimento altissímo, detendo conhecimento de N frameworks e a oferta de valor remunerado é uma falta de respeito. E arisco até a dizer que muitas das vagas publicadas e entrevistas que são feitas pelas consultorias de RH são irreais, onde acredito que eles estejam antecipando a captação para terem uma bolsa já pronta para atender ao cliente final qdo da contratação da consultoria deles.

Everton Mello Caramori

postado em: 28/05/2013 - 14:28

Bom então posso te encaminhar um e-mail com meu currículo?

Se ter curso técnico de informática, quase formação superior, falta apenas 1 semestre, uns 10 cursos extra curriculares e experiência de 6 anos como analista de sistemas não me garantem uma recolocação em menos de 2 meses, só posso dizer que esses caras são "loucos" ou vivem no "mundo da lua" Uma consultora de RH me disse ao telefone que a média de recolocação em TI são 4 meses, tenho uma amiga gerente de projetos com duas pós graduações, experiência de mais de 2 anos como GP, ficou mais de 4 meses parada e conseguiu uma recolocação como analista de sistemas por indicação ainda, e uma outra ex colega de empresa que mesmo com pós graduação, membro atuante do IBA e com inglês fluente, ficou 7 meses desempregada? Onde estão as vagas que tanto falam? Na minha humilde opinião se houvesse tanta vaga como os artigos e pesquisas informam, eu teria "câimbras" de tanto atender telefone e haveria conflito de horários para dar conta de tanta entrevista..

Em dois meses sem colocação, fiz duas entrevistas como analista de sistemas sendo uma que vi na internet a vaga e outra por meio de indicação, a terceira entrevista foi para uma vaga de estágio em gerenciamento de projetos e com bolsa auxílio de apenas R$ 800,00 e me disseram que eu era muito qualificado para a vaga, assim como vagas de testador, suporte a ERP sistemas que mandei por falta de opção de vagas.

Luiz

postado em: 28/05/2013 - 19:30

Perfeito o comentário!

Guillermo Romera

postado em: 03/06/2013 - 11:31

Concordo com você (e muitos mais): as ofertas de vagas deveriam ser padronizadas: "Precisa-se de Analista de Sistemas com muita experiência em várias áreas, que aceite salário mínimo e de quebra possa elaborar projetos de ERP, telefonia e Infra-estrutura, no mesmo pacote - enviar CV com foto e MBA para ChancesVagas.com"

Anônimo

postado em: 28/05/2013 - 18:15

papo furado

Tiago Pacheco

postado em: 28/05/2013 - 19:21

Infelizmente, a grande maioria das vagas, pagam pouco e exigem conhecimentos intermediários. Em grandes corporações, em função de profissionais mais antigos dentro da empresa, fica difícil crescer e alcançar salários melhores. Hoje se alguém me pede se é vantagem fazer um curso na área de TI, eu digo que vale apenas se a pessoa pretende realizar concurso público, pois subir dentro de grandes empresas é bem complicado.

Rodrigo Reis

postado em: 28/05/2013 - 19:17

Concordo com os colegas , acho que o mercado de TI do RS é atrasado . Eles falam de falta de mão-de-obra porque não valorizam os profissionais. Realocação amigos rápida é só ir para outros estados. Além de empresas modernas de TI . Não concordo plenamente com o nosso sindicato , porém uma coisa eles estão certos . TI no RS está atrasada , em relação ao resto do país e ao resto do mundo somos forno a lenha de tão velho.

Luiz

postado em: 28/05/2013 - 19:21

Esse papo de que falta mão-de-obra é balela! O que ocorre é que os empresários não pagam o que os profissionais merecem! Eu sou desenvolvedor Sênior .Net com mais de 10 anos e não encontro outras colocações no mercado. Quando chega no assunto "pretensão salarial", o profissional é descartado! TODAS AS EMPRESAS DO RS SÃO ASSIM! Ou isso está ocorrendo ou os setores de RH de TODAS elas estão descartando os currículos. É como disse o colega "Everton": Se o problema é carência de mão-de-obra, posso lhe mandar meu curriculum?

Anônimo

postado em: 28/05/2013 - 20:14

Concordo com os comentários acima. Não sei onde estão tantas vagas e entendo que ninguém vai se matar de estudar TI para trabalhar pelos salários que são pagos atualmente.

David

postado em: 29/05/2013 - 08:30

Pode atá haver uma demanda, com absoluta certeza não nestas proporções, e o pior com ofertas de remuneração abaixo do valor oferecido a profissões que requerem menor especialização, com o devido respeito, tais como servente de pedreiros, padeiro, cobrador de onibus etc

Anônimo

postado em: 29/05/2013 - 09:17

Mesmo papo furado de sempre, salários baixíssimos, pouquíssimas oportunidades para pessoas dedicadas e com qualificação e talento que só precisam de UMA oportunidade. Essa é a realidade da TI nesse país.

Anônimo

postado em: 29/05/2013 - 10:18

Concordo com os demais comentários, muito se vê em notícias, artigos e outros sobre a INCESSANTE falta de mão de obra na TI, dos salários inflacionados devido a concorrência, mas pouco se mostra de realidade, comparando vagas que são realmente ofertadas, com salários pífios e benefícios ridículos, um profissional de TI precisa estudar muito, e continuar a estudar se quiser se manter, mas pouco é valorizado na maioria das empresas.

Anônimo

postado em: 29/05/2013 - 10:18

Algum empresário já parou para pensar se a empresa dele é qualificada para receber profissionais tão bem qualificados? Reclamar de falta de mão de obra é mais fácil que tornar a própria empresa mais atraente.

Eu

postado em: 29/05/2013 - 10:49

Algumas considerações sobre o assunto.
- Não sei (ou sei?) por que a mídia (inclusive o Baguete) bombardeia a opinião pública repetidamente com reportagens como esta, totalmente parciais, tendenciosas, ufanistas, mentirosas. O contraponto nunca é mostrado. A reação dos profissionais nos comentários das matérias é sempre a mesma, e é sempre ignorada pelo autor da matéria.
- Na minha opinião, uma vaga aberta há seis meses não existe. É propaganda. Certas empresas adoram divulgar que tem centenas de vagas, para aparentar grandeza, ganhar publicidade gratuita, ser falada e tornar-se desejada.
- A lei da oferta e procura, na nossa profissão, simplesmente não existe. As empresas simplesmente não contratam, resolvendo os seus problemas de demanda com horas extras ou adiando entregas, enquanto rejeitam sistematicamente candidatos qualificados para covarde e predatoriamente forçar o profissional desesperado a aceitar salários cada vez menores.
- Não desvalorizem o nosso querido Rio Grande. O problema é nacional. Eu saí do RS há anos em busca de melhores oportunidades, e só o que consegui foi me ferrar em outro endereço. Aqui no Paraná a situação é a mesma ou até pior.
- Vejo dois fatores importantes como responsáveis pela putrefação da nossa profissão.
Primeiro, a terceirização. Hoje é raro encontrarmos profissionais de TI contratados diretamente. Acho que não é exagero dizer que 80% estão na mão de gigolôs. Bancos, montadoras, grandes empresas em geral, contratam atravessadores para fugir do pagamento de benefícios e conquistas dos fortes sindicatos das categorias dos seus empregados. Então, uma empresa, que gastava um certo valor para contratar um funcionário de TI, agora contrata outra empresa, que também tem seus custos e precisa ter lucro, e paga por isso um valor menor do que com a contratação direta. Como a conta fecha? Dã....
Segundo, a desunião. Alguem aí sabe qual é o sindicato que o representa? Se for convocada uma greve, você vai aderir? É triste, mas não somos uma classe, uma categoria. Parece que sempre pensamos que sindicato é coisa de operário. Agora, os operários estão ganhando mais que nós. Bem feito.
- Eu estou empobrecido. Esfarrapado. Não viajo mais. O lazer é pouco. O carro é meia-boca. Meus filhos estudam em escola pública. A única herança que quero deixar para eles é a orientação para seguirem outra profissão. Prego isso diariamente. Rezo para conseguir.

Elias

postado em: 01/06/2013 - 19:50

Concordo plenamente, mas não queria concordar, me sinto triste pois outros profissionais compadecem do mesmo problema que eu enfrento, infelizmente essa eh a nossa realidade... muito trabalho e exploração...

Anônimo

postado em: 02/06/2013 - 12:56

sindados- mg
e tem o de são paulo são os unicos que conheço mas isso é nada é o mesmo tendo em vista que um aumento de 10 % do salario pq eles lutam. na empresa que eu trabalho a participação nos lucros é uma piada 450 reais divido em 2 vezes. vem um conversinha de vez em quando falar que a tendencia é aumentar é so rindo mesmo.
Tercerização na area de ti é uma piada hj em dia. Empresas definem contratos de nivel de serviço totalmente estranhos e não valorizam os funcionarios. maior culpa é essas multinacionais, mas uma hora a bomba vai estourar. Não sei eu apoio a criação de um conselho mas ele tem que ser forte, ja que sbc maioria é ligada por gente da area academica e se diz contra a regulamentação definido cargos que realmente existem e não o mega analista programdor redes gerente de governança de ti e infraestrutura para ganhar uma merreca de 1000 reais;]Bom segue o link do confei
é hora dos realmente profissionais de Ti se unirem
e reivindicar melhoras na area
http://confei.wordpress.com/tag/confei-2/
discutir ideias melhorar o projeto eu não sou contra de outras pessoas de outras areas trabalhrem com TI desde que procurem se qualificar fazendo um curso livre ou uma certificação .

Anônimo

postado em: 29/05/2013 - 11:36

Exitem sim diversas vagas , mas só se você for um genio da TI e quiser ganhar no maximo R$ 1.000,00 .

Anônimo

postado em: 29/05/2013 - 12:11

Concordo com o Texto acima existe uma falta de capacitação realmente, principalmente de "Donos" de empresa. O que noto nesses anos todos é um despreparo generalizado por parte de Diretores, Gestores em geral de conduzir uma empresa, uma reunião ou mesmo uma entrevista de emprego.

Além disso tem o fator salario também, ninguem aqui vai trabalhar 44hrs na frente de um PC, com um conhecimento gigante, por 1000 pila, e acham justissimo pagar 1000 reais por atendente de telemarketing(nada contra). Senhores contratantes, sabe quanto vale um PC para trabalhar e desenvolver? Livros? Horas de estudos? Bom levem isso enconta por favor....

Outro ponto que noto é realmente existe uma falta de preparo por parte de Desenvolvedores, pois temos milhares de Frameworks, ninguem conhece todos os frameworks dos ultimos 15 anos completamente, e algumas empresas insistem em usar frameworks falhos, fracos, lentos, apenas por que alguem um dia disse que era bom. Frames esses que optamos por não utilizar no dia-a-dia.

Para me contrariar, recentemente participei de 1(um) processo e pela primeira vez na minha vida fui respeitado como profissional, mesmo sendo um reles Desenvolvedor, existem pouquissimas empresas no RS com capacidade de gerir de forma adquada seus colaboradores e com respeito pelos mesmos.

Desculpe pessoal precisava desabafar...

Anônimo

postado em: 29/05/2013 - 13:11

Prezados, grande parte das vagas que aparecem em sua maioria são para gerar cotações para clientes, ou seja, não existem. As remunerações são absurdas e os processos de seleção também são conduzidos de forma idiota, sem critério e sem retorno. Estive envolvido em um processo em Agosto de 2012 e recebi um contato sobre a "retomada" do processo agora em Maio, ou seja, falta de respeito. Para mim é tudo balela dos empresários em busca de subsídios do governo e o pior é que estão conseguindo. Se as vagas fossem reais as empresas perderiam contratos, desconheço que estejam perdendo.

Anônimo

postado em: 30/05/2013 - 17:11

O mercado de ti, principalmente no RS é mais explora e desvaloriza os profissionais. Os empresários não abrem mão das 44h semanais, fazem um escarcel com as propostas do sindicato para o dissidio todo ano, e pagam os salarios mais vergonhosos do mundo. E ainda fazem piadas publicando estas matérias ridículas que só iludem profissionais iniciantes. Que triste se matar em um curso como ciencias da computação, se matar trabalhando, se estressando e ser explorado. A culpa é nossa também por aceitar esses salários, mas precisamos sobreviver. Por que além de reclamar da falta de profissionais, não valorizam e treinam os que ja possuem?

Anônimo

postado em: 30/05/2013 - 18:22

Voces ainda não entenderam que este bombardeio de informações da mídia brasileira em relação a falta de profissionais e o excesso de vagas é uma estratégia muito bem feita para motivar os jovens a ingressar na carreira de TI? E quem ganha com isso? Os empresários, pois com uma oferta gigante de profissionais qualificados e recém formados, que moram com os pais e aceitam ganhar 1500 por mês para ser um desenvolvedor/testador/gerente de projeto , o mercado sempre vai se nivelar pelos baixos salários.

Por esses e por outros motivos é que se vê um êxodo de profissionais para outros países, como é o meu caso. Agora isto não é noticiado pela mídia. Mas conheço no mínimo 10 ex colegas meus que estão migrando para os EUA.
Os profissionais de TI do RS e do Brasil deveriam aprender com os Engenheiros Civis. Estes sim souberam valorizar sua profissão. Basta ver o quanto ganha um engenheiro civil recem formado, possivelmente perto de 5000 reais.
Quando iniciei meu curso de graducao em ciencia da computação, em 1999, um bolsista ganhava mais do que um profissional formado hoje. E o cenário na Engenharia Civil era exatamente o que temos hoje em TI. Mídia pipocando que faltam profissionais em Engenharia, zilhoes de engenheiros se formando.
Eles foram espertos, nós não.

Danilo

postado em: 02/06/2013 - 11:42

Concordo 100% com o que voce escreveu, mas não é só ai no sul não, eu moro em sp, sou de mg e é este o quadro, tem muito profissional de T.I esta historia de que esta faltando profissional é pura lenga lenga da midia...

Amilton Santana

postado em: 02/06/2013 - 11:43

A questão e de uma ampla regulamentação e um conselho federal e regional aos profissionais de TI, assim podemos colocar o "TREM NOS TRILHOS E DAMOS NOMES AOS BOIS". Muitas coisas na profissão irão mudar. Sem mais nenhum blá, blá blá.

Marcelo Oliveira

postado em: 02/06/2013 - 19:10

CHEGA!

Moro em Campo Grande - MS e não vejo oportunidade alguma nessa área de TI, tenho mais de 12 anos de experiência na área, atualmente sou analista de implantação de ERP TOTVS e não ganho nem 1500 por mês, isso é uma vergonha! já decidi, vou tocar minha própria empresa (e valorizar meus possíveis funcionários) a partir de 2014, e se não der certo tbem mudo de profissão. Esses empresários que vão a pqp.

Anônimo

postado em: 03/06/2013 - 10:30

80 mil novas vagas?
75 mil para programadores java e testadores. Salário de 1200 ~ 1600

Guillermo Romera

postado em: 03/06/2013 - 11:17

Novamente, a velha ladainha: "Segundo dados de pesquisas, até 2014 haverá necessidade de 80 a 90 mil novos profissionais de TI, mas apenas 35 mil estarão entrando no mercado" ... caro Marco Antonio: o pior cego é aquele que não quer ver: por que não para de se lamentar, pondo a culpa no ensino futuro do Brasil, e procura os PROFISSIONAIS CERTOS, altamente qualificados, que por um mero detalhem, não são considerados: os MAIORES DE 45 ANOS ! Há dezenas de grupos de discussão no Facebook, no LinkedIn, até em empresas como CVLINK ... basta entrar e pesquisar por "45 anos", por exemplo. Menos lamúrias e mais ação da entidade que representa !

Anônimo

postado em: 03/06/2013 - 11:33

Gurizada chora demais...
Galera entra na TI achando que o trabalho é navegar no Facebook, depois leva ferro e fica reclamando. Em qualquer área tudo é um jogo de interesses e ganha dinheiro o mais experto. Acham que fazer Ti é ir todo dia na faculdade e esperar o emprego bater na porta e dizer: Olá, eu sou sua oportunidade e como você faz Ti você vai ganhar muito dinheiro.

Anônimo

postado em: 03/06/2013 - 12:02

Sobram vagas em TI que pagam R$ 1.500,00 por mês para um programador.
Vou então ser diarista (faxineira), não precisarei gastar tempo fora do trabalho estudando, vou cobrar R$ 110,00 a faxina (o que a minha faxineira cobra hoje), trabalhar 40hs por semana, e vou ganhar R$ 2.200,00 por mês. Ou quem sabe trabalhar num tele marketing, como minha cunhada de 16 anos? 6hs diárias, e um salário de R$ 1.200,00 ao mês (com comissões), sem precisar nem ter ensino médio completo.

Anônimo

postado em: 03/06/2013 - 22:54

É claro que existe milhares de vagas sem ser preenchidas. Quando alguém vê uma vaga que paga R$ 1000,00 para que tu senha o senhor da TI na empresa, isso é motivo de piada. Além de entender de informática é necessário saber telefonia, manutenção de ar condicionado e elétrica.

Ou, como eu vejo vários por aí, tu é o cara de "compras" que faz as coisinhas de informatica pela empresa. Um verdadeiro bombril.

Como atrair funcionários para uma área que é uma das mais estressantes do mundo?(olhem a pesquisa do terra). Trabalhamos fim de semana e feriados, por que faz parte de nossa profissão. Legal, se ralamos por default.
Depois somos demitidos por que cansamos de nos matar, e por causa disso deixamos de ser um colaborador que contribui para o crescimento da corporação. Que malvados que nós somos.

O jeito é largar da informatica e ir criar porco no interior.

Anônimo

postado em: 04/06/2013 - 00:45

O pior são as empresas que dizem ser "especializadas na contratação de profissionais de TI", existem vagas anunciadas há mais de 1 ano nos sites, fora que dificilmente te chamam para as entrevistas, e quando chamam não te encaminham para as empresas, pois sem conhecimento nenhum em TI, não sabem expressar o que a empresa necessita e o que o profissional está buscando...

Renato Alves

postado em: 05/06/2013 - 13:20

Parte disso é responsabilidade do profissional de RH. Super entendido das competências que um profissional de TI precisa ter, abre vaga com requisitos absurdos, não demonstra intresse nenhum em fechá-las.

Anônimo

postado em: 04/06/2013 - 09:29

- graduação, 2 pós graduação, cursos extra curriculares, inglês, espanhol, 44h na frente de um computador, viajando de 2 a 3 dias por semana, deixando minha mulher e filhos sozinhos: R$ 4.000,00. mudar de emprego para ficar mais em casa: impossível.
- orçamento para pintar a casa da minha mãe, só mão de obra para 30 dias de trabalho: R$ 5.500,00.

Marcos

postado em: 24/06/2013 - 16:51

Orçamento de um "faz tudo" para cortar capim em 2 hectares (2.000m2) com roçadeira = R$ 1.300,00 para 7 dias de trabalho.

Fernando

postado em: 04/06/2013 - 09:52

O problema são os atravessadores. Empresas de "TI" não passam de terceirizadoras de mão-de-obra que ganham 100% em cima de cada funcionário, e aí sim aumentam o custo dos contratantes. Muitas vezes possuem somente uma sala com uma secretária e quase nunca estão preocupadas com a formação dos profissionais. É como se colocassem um faxineiro de luxo para limpar o vaso dentros dos clientes. Sem contar os "PJ´s" e "CLT Flex" que burlam a legislação, inclusive obrigando a registrar as horas em sistemas de time-shee. Se for PJ, isto configura vínculo empregatício e diversos clientes destas empresas (principalmente estatais) já exigem somente CLT.

Quanto a evasão na educação, estas mesmas empresas são culpadas, pois estimulam os alunos a pararem de estudar atraindo-os para o mercado (pra que estudar, né?) e os vendendo como "senior", o que muitas vezes não é verdade, com o objetivo de baixar custos. Muitos desistem de estudar sim pela jornada de trabalho estendida por projetos mal-dimensionados que visam somente o lucro.

Augusto

postado em: 04/06/2013 - 09:52

Engraçado... Por que será o Google no Brasil, ou mesmo as estatais como SERPRO, DATAPREV ou Poder Judiciário não reclamam da "falta de profissionais de TI" no mercado? Basta ver aos finais de semana na FAPA ou PUC os concursos para a área de TI abarrotados de gente. Carreira, salário e qualidade de vida também contam.

Anônimo

postado em: 04/06/2013 - 09:53

Essa choradeira dos empresários é exatamente porque eles querem pagar merreca. E como não entendem nada de informática, acham que profissional é qualquer um, que qualquer um serve, então tanto faz pagar 1500 ou 5000 que o cara vai servir igual. Só depois que o profissional começa a responder que eles veem que não existe isso de qualquer um faz....e ai não querem pagar para ter um profissional realmente qualificado e com experiência suficiente para agregar qualidade e eficiência ao que está sendo feito.
Além disso, vejo uma tendência a fuga de várias empresas por empregar processos e até análise de sistemas, por achar que é mais barato e mais fácil construir software assim. Desse jeito, para variar, acabam perdendo em qualidade, construindo softwares que já nascem tortos e necessitando de adaptações.
Enfim, as poucas empresas que valorizam o profissional, acabam sendo disputadas a socos, e costumam ter profissionais satisfeitos e produtos de ponta.

Fernando

postado em: 05/06/2013 - 13:09

Onde está o TI neste ranking ?
http://br.financas.yahoo.com/noticias/10-cargos-sobram-vagas-brasil-144900738.html

Fernando

postado em: 09/06/2013 - 19:36

De novo (exceto o "Gerente" onde está a falta de mão de obra de TI: http://classificados.folha.uol.com.br/empregos/2013/06/1291702-conheca-os-15-profissionais-mais-procurados-do-pais.shtml

Anônimo

postado em: 05/06/2013 - 14:02

Concordo plenamente com a maioria, a culpa também é nossa.
Temos que fazer como alguns comentaram e fazer igual aos engenheiros e médicos, não deixas as empresas nos prostituirem. O problema é que sempre tem alguém (os que acham que sabem) que se vende barato.
Há tempos atrás no mural da faculdade de tecnologia "bastante" conceituada na serra gaúcha, havia uma vaga na área de TI, mais ou menos dizendo o seguinte: "Empresa necessita profissional com experiencia em suporte a usuários, desenvolvimento, telefonia, sistemas e outras tantas exigencias...o salário; R$1200,00". No ato, fiquei indignado e fui reclamar com a cordenação da faculdade. Sendo que a própria faculdade deveria fazer um filtro e instruir esta empresa que ofertou a vaga, informando que na TI existem diversas especializalções, ou seja, conclui que nem a faculdade de Tecnologia tem essa noção.
Outra situação indignante é a de meu amigo que há 8 meses está desempregado sendo que possui formação, 12 anos de experiencia na área de TI e diversos cursos, mas a maioria das vagas, o salário oferecido é de apenas(até o momento) R$ 1900,00.
Percebo que ele está sendo resistente e não se deixando prostituir.
Prometi para mim mesmo, em 12 anos de experiencia, que será a última tentativa na área, pois se continuar assim, logo, logo, mudarei de profissão, pois em qualquer empresa metal-mecânica, o salário inicial é em torno de R$1400,00 sem experiência, além disso, ganha hora extra e insalubridade e não precisa "moer os neurônios" e "matar leão aos gritos",e caso fique sem emprego consigo rapidamente uma colocação em outra.
Aí me deparo com uma matéria dessas?!!!Certamente as vagas que pagam bem é 10% do total, o restante são aquelas que exigem um profissional "zé-faz-tudo", desde cuidar da cafeteria aos climatizadores e maçanetas das portas do banheiro, como já me aconteceu em uma empresa de 3 mil funcionário que trabalhei, sem contar outras tantas atividades, que começei a não fazê-las pois não tratava da área de TI e acabei por ser demitido!!Geralmente isto é o que ocorre na maioria das empresas.
Espero que um dia a TI seja realmente valorisada e que não seja somente matéria de reportagem. Pode-se verificar aqui mesmo nos comentários a quantidade de profissionais indignados com esta situação, caso prosseguir assim, acredito que aumentará ainda mais este déficit de profissionais.

Herton emilio

postado em: 06/06/2013 - 07:19

venho a concordar com a resposta do colega acima tenho mais de 20 anos de experiencia na area de T.I em varios segmentos... e todas as desculpas que me foram dadas quando na minha dispensa foi por motivos de cortes despesas e que nao tinham como manter.. isso depois de ter arrumado" as bagunças" nas empresas as quais estava.. e mais de 1 ano e 6 meses fazendo "bicos".... aqui e ali... formação em analise de sistemas e pos graduação... e lutando mais de 10 horas diarias para conseguir sem carteira assinada... ganhar 2.500,00 a 3.000,00 ... Aonde esta esta "demanda" por profissionais que não a vejo

Alexandre

postado em: 06/06/2013 - 08:57

Os salários de TI estão baixíssimos em uma profissão que requer esforço contínuo e estudo pelo resto da vida.
Fora que mesmo grandes empresas não tem fornecem o mínimo de estabilidade. É mentira que faltam profissionais no mercado, faltam profissionais que querem ganhar pouco.

Anônimo

postado em: 06/06/2013 - 12:10

Quem escreveu o artigo não vai se pronunciar?
Vai ficar que nem eu, no anonimato?
o MÍNIMO que o Baguete poderia fazer é falar alguma coisa.
Deu pra ver que isso é no mínimo polêmico.
O editorial poderia fazer alguma coisa além de vender anúncios, não?

Anônimo

postado em: 06/06/2013 - 13:26

O problema nem é tanto os baixos salários. Isso é consequência da oferta excessiva bem como dos supostos profissionais de TI que fazem os famosos "programinhas" e cobram uma merreca por eles.
Além disso o cara que é contratado hoje tem que assoviar e chupar cana ao mesmo tempo sendo o que costumamos dizer um verdadeiro armário de Santo Antônio. (Pra quem não o cara que é chamado disso é o cara que supostamente tem a solução pra todos os problemas da emprêsa).

Anônimo2

postado em: 07/06/2013 - 14:27

Depois de ler todas estas críticas, aqui neste fórum, me sinto em casa, nesta agonia e desconforto contagiante que exala desta área de atividade que é a TI. Sensação de estar sendo explorado, enganado, dando ouro para colher o bagaço de uma laranja chupada. Não se iludam que esta realidade possa mudar um dia, com organização de classe, com reivindicações, ou protestos. O problema é que estamos no mais baixo nível da escala alimentar, somos a presa fácil, bovídeos alimentados com pasto. De otimista deixo somente este fio de esperança: Fazer alguns poucos "bicos" para empresa que precisam primariamente do seu trabalho rende mais que trabalhar de sol a sol o ano todo para atravessadores. Criem suas próprias empresas e desabafem suas criatividades. Aproveitem seus networks e descubram o mercado, onde está a demanda primária. Falo aqui do alto da minha experiência de trinta anos de trabalho.

Alexandre

postado em: 11/06/2013 - 08:13

Se você está ganhando pouco com a TI, existem basicamente duas explicações: Ou você está no interior de algum estado onde a empresa não valoriza o profissional de TI, ou você é muito fraco e não merece ganhar bem.

No Rio Grande do Sul e Santa Catarina os salários ultrapassam facilmente a casa dos R$ 4.500,00 mensais.

Pedro Rocha

postado em: 04/07/2013 - 14:57

Se você se contenta com essa mixaria, "você é muito fraco e não merece ganhar bem".

Com R$4.500,00 você mal paga o aluguel de um apartamento decente em Macaé/RJ.

william

postado em: 11/06/2013 - 11:42

A piada foi muito boa, mas a realidade é que todo mundo precisa de um profissional de ti mas ninguém quer pagar.
Tenho que administrar servidores linux e windows e nem chego a ganhar R$ 2.000,00 por mês. Meus amigos que não estudaram ganham mais que eu trabalhando na construção cívil.

Ricardo

postado em: 11/06/2013 - 13:29

Bom, corro o risco de ser apedrejado aqui, mas vou participar para juntos acharmos uma saida..
Há 3 anos deixei de ser funcionario e abri uma empresa...Descobri a duras penas que a realidade que voces citam, de empresas exploradoras e tal, não é 100% verdadeira. Claro que existem, mas pelo menos na parte de suporte, as empresas de TI sofrem muito com clientes que nao as valorizam, trocam de prestador por pequenas diferenças de valores, contratos de valores baixos, baixa qualificação de mão-de-pbra ( tecnicos que nao sabem dar um ping, mas colocam no curriculo MCSA), carga tributaria altissima ( funcionario de 2.000 custa 4.000), etc. Eu por exemplo na media salarial nao ganhei 5 mil/mês ano passado, e convenhamos, para o dono do negocio, nao é um rendimento alto. Não digo que os amigos que postaram acima estão errados, mas creio que na TI, as empresas de Sistemas e BD tem sim um alto faturamento, pois vendem o sistema, a manutenção e dificilmente o cliente troca de prestador. Agora no suporte é uma sacanagem so, nao tem essa rentabilidade que voces pensam. Todos querem comprar uma tv barata por exemplo, e da mesma forma os gestores de empresas querem pagar pouco pra ter suporte. E dai a conta nao fecha....eu sinceramente, quero pagar bem, dar unimed completa pros funcionarios, etc, mas no consigo...
Sei de tudo o que voces comentam, passei por tudo isso, so acho que a TI não é essa maravilha que nos vendem quando escolhemos a carreira.

Abs

Paulo Pérez

postado em: 11/06/2013 - 14:04

As empresas estão querendo pagar cada vez menos e o pessoal de TI não está aceitando os baixos salários. Se o salário fosse bom garanto que não faltariam profissionais porque muita gente que está trabalhando como autônomo iria voltar a trabalhar em empresas.

Rodrigo Bastos

postado em: 11/06/2013 - 15:12

As oportunidades existem, mas em contrapartida há uma realidade que pouco se comenta. Além das baixas propostas salariais aqui já citadas, as empresas se limitam por contratar profissionais da mesma região, dentro de sua zona de conforto. Sou de Belém e aqui as oportunidades são poucas e mau remuneradas. Por isso, tenho tentado uma realocação, inclusive ignorando qualquer necessidade de apoio por parte das empresas para mudança, etc, mas mesmo que tenha as especialidades necessárias e a contratação seja urgente, há uma preferência por pessoas da mesma região. Portanto os profissionais estão disponíveis, basta as empresas quererem.

Fernando

postado em: 11/06/2013 - 17:34

Exigências ridículas também dificultam as contratações: querem uma pessoa formada, no máximo com 25 anos, de preferência mulher (loira) com conhecimentos variados desde CMMi, Java, .Net, TCP/IP, Oracle, Scrum e PMI. Isto me lembra uma piada nerd: Sábado à noite 23:00: select mulher from balada where (lista de atributos que voce desejar). Às 04:00: select * from *

E o autor, ainda não se manifestou? Eu apresentei dados que não mostram o TI entre as profissões que faltam pessoal. E você?

Anônimo

postado em: 11/06/2013 - 18:24

Só para ilustrar, semana passada recebi a oferta de uma vaga de gerente de projetos. Exp de 2 nos na função, formação na área e uma desejável certificação PMI. Salário: R$ 2000,00 - R$ 3000,00 mensais CLT.
Sem mais, meritíssimo.

Eduardo

postado em: 21/06/2013 - 13:07

O Articulador que escreveu esse artigo devia envergonhar-se. Fala de vagas e salários irreais. Caro articulista, quem hoje recebe acima de 5 mil em salário não vai abandonar a empresa para encarar as realidades do mercado. Deixa-me apresentar: Tenho 2 graduações, uma como professor de letras, língua portuguesa e outra como analista de sistemas. Tenho 4 MBA's e 2 especializações mais 2 Mestrados. Certificações, como Microsoft, Zenda, Exin e LIP possuo muitas. Será que sou muito bom para o mercado ou ainda faltam-me qualificações? O senhor, como articulista dessa patifaria deveria (e desejo) que me dê uma resposta, no mínimo, plausível. Trabalho como professor universitário em uma das maiores e melhores universidades do sul do país, onde o salário, como professor é de 6 mil reais. Atuo ainda como consultor de TI que, em média, ganho mais 3 mil. Sim, se somar tudo, ganho 9 mil reais, porém tenho que trabalhar em duas atividades para tal, mas veja, como professor de nível superior ganho mais do que consultor de TI. O que o pessoal posta aqui é puramente verdade. RH's mal formados e pouco profissional pedem profissionais de TI que dominem TUDO, absolutamente TUDO, para trabalhar muitas vezes como suporte técnico ganhando entre 1 ou 2 mil. A maioria dos Empresários acham que TI NÃO é essencial ao seu negócio, por isso querem um super profissional pagando pouco. Há ainda, uma gama de articulistas, como o senhor, que fomentam esse tipo de informação. Ora, logo o desafio a postar aqui em sua página quais empresas estão com processo seletivo e com salários realmente atrativos ao um profissional de TI que possui sim qualificações. Eu não sou um garoto, como a maioria aqui também não o é. Somos profissionais, buscamos o melhor, mas nos indignamos quanto a essa exploração, que, para sua informação, quanto mais divulgam que não há profissionais em TI, mais pessoas se formam e, consequentemente, mais os salários baixam. Desafio-lhe a postar empresas que realmente querem profissionais sérios e competentes com salários valorosos. Mas faço uma ressalva, não poste vagas da Catho, Manager ou ManPower porque essas são cartéis, que, para indicarem um profissional cobram por outplacement, se é que o senhor sabe o que é isso, meu caro articulista. Espero sua resposta, e a lista, aberta em seu site, de empresas que necessitam de profissionais. Saudações. Eduardo.

Janco

postado em: 05/07/2013 - 11:45

Senhor Marco Antonio Chiquie, Vice-Presidente da ABRADISTI, talvez o senhor, em sua posição, seja do tipo de chefe que olha para os "peões" e fala "2.000 reais é um ótimo salário, a média está ótima", correto ?

Aí você pensa, "Bom, vou investir 1.200 por mês, por 4 anos para conseguir um bom salário e uma boa vaga na área". Bom, depois de gastar mais de 60.000 reais em sua vida universitária, a realidade é que você não tem experiência na área, então se sujeita a um salário que mal cobre o que você gastou por mês com sua faculdade. E rezo que você não tenha aluguel e outras contas a pagar.

Pessoas como você não percebem que não adianta mais divulgar essas notícias. É simples, perguntam nas ruas "ah, você trabalha com informática? tá ganhando quanto ?". Antigamente de fato você falava com orgulho, mas hoje, as pessoas ouvem e falam "ah, mas fazendo faxina eu tiro a mesma coisa quase".

A Hipocrisia é tão grande que até donos de Startups tem esse papo! Uma delas eu li que "Profissionais que desenvolvem para iPhone e Android, recém formados, ganham salários de até 10.000 reais". HAHAHA, sendo que na empresa dele, o maior salário era de 4.000 (e veja bem, o MAIOR)...

Ou seja, temos 100.000 vagas novas de TI que pagam até 15.000 reais, certo ?
Dessas 100.000, 99.900 são vagas que pagam menos de 5.000 reais. E as outras 100 são para costas quentes.

Ah, e antes de ouvir baboseira, para aqueles que falam que o que falta é qualificação, que o cidadão é acomodado porque tem que ir pra São Paulo pra ganhar bem e etc, por favor, acorde pra realidade... Antes que as empresas comecem a te falar "Você é acomodado de ficar no Brasil, se quiser ganhar bem, se mude para os EUA oras".

Ah Sr. Marco, faz um favor: Olhe a evasão dos alunos dos cursos de informática no Brasil de 2010 até hoje. E entenda que não adianta esse papinho mole, manjado (que a cada ano cai mais por terra) de que "carinha de informática com 20 anos ganha salários astronômicos".

Por último: Façamos uma continha:

Custo de Aluguel de um apê com 2 quartos + sala em São Paulo.
Custo de condomínio do apê.
Custo de Agua, Luz, Energia.
Custo de um jantar humilde para 1 pessoa.
Custo de uma parcela financiamento de carro popular de 2010.

Me diz o valor.
Me diz qual a média salarial real que querem pagar para os peões.

É lamentável um cidadão como o Senhor querendo que os profissionais Brasileiros virem profissionais Indianos, morando em periferia com custo mínimo.

Anônimo

postado em: 11/08/2013 - 08:30

Trabalho em SP e meu salário está muito abaixo do que realmente deveria ser. Me assustei quando comecei a buscar trabalho em Porto Alegre e me deparei com valores muito baixos. Ai vem um boçal e escreve uma asneira como esta.
Salários acima da infração??? Está de brincadeira né? Em SP o SINDPD acertou um dissídio de 7% no início do ano. Apenas isso... os benefícios continuam os mesmo...estagnados.

Luiz

postado em: 11/08/2013 - 12:32

Deveria mudar o título para: Carência de empresas que valorizam seu quadro de funcionários! Tenha Santa Paciência!!! Não consegui ler tudo pois comecei a sentir náuseas e enjoo!!! Parece que aqui no RS os empresários querem que os profissionais de TI façam Caridade para a Empresa!!!

André

postado em: 11/08/2013 - 12:42

Por experiência pessoal. Sempre vejo vagas na GetNet para Analistas de Suporte e Telecom. Sou certificado CCPN e quando realizo entrevistas vejo uma má vontade dos Analistas e Coordenadores da Empresa. Parecem que não querem te contratar... Outra coisa é que colocam um Datacenter lááá em Campo Bom e não pensam na BR... Não vejo um futuro muito bom para GetNet, ainda mais com a compra do Santander pelo Bradesco.

Fabricio

postado em: 27/08/2013 - 14:44

Balela, Sou arquiteto sênior e sempre ouço que faltam profissionais qualificados mas quando vou para entrevistas me chamam de OverQualified.
Acho que precisam primeiro decidir o que querem para depois falar o que precisam.

Anônimo

postado em: 27/08/2013 - 21:17

E se motoristas fossem contratados da mesma maneira que profissionais de TI?

A vaga seria mais ou menos assim:

Cargo: Motorista.

Exigências do trabalho: Competência profissional em condução de veículos leves como carros e pesados como ônibus e caminhões, ônibus articulados, bondes, metrô, tratores, escavadoras e pás carregadoras e tanques pesados atualmente em uso pelos países da OTAN.
Habilidades em Rali e de condução extremas são obrigatórios!
Experiência na Fórmula-1 é um diferencial.
Conhecimento e experiência em reparação de motores, de pistão e rotor, transmissões automáticas e manuais, sistemas de ignição, computador de bordo, ABS, EBD, GPS e sistemas de áudio automotivo dos fabricantes conhecidos mundialmente – obrigatória!
Experiência em tarefas de pintura e funilaria de automóveis é um diferencial.
Os candidatos devem ser certificados pela BMW, General Motors e Bosch, mas não por mais de dois anos.
Compensação: R$ 10 -R$ 20/hora, dependendo do resultado da entrevista.
Exigências da instrução: Bacharel em Engenharia Mecânica e jedi certificado pelo mestre Yoda.

Anônimo

postado em: 09/07/2014 - 08:54

Perfeito !!!

Anônimo

postado em: 02/09/2014 - 17:01

Eu nao sei em que mundo voce vive - porque no mundo que eu vivo não vejo salario aumentando, sem as empresas demonstrando o "desespero" falado no artigo pela procura de profissionais qualificados...

o que eu vejo é ofertas ridiculas - atualmente um cara com técnico de soldador ganha mais que um programador com curso superior - e a grande maioria das vagas oferece basicamente o mesmo valor absurdo - exigindo um nível de expertise enorme...

O que está em falta não é mao de obra - é respeito pelos profissionais da área...

Marcelo

postado em: 03/12/2014 - 15:49

O autor da matéria não respondeu a nenhum dos comentários.

Bem que o Baguete poderia entrar em contato com ele para saber o que tem o dizer sobre isso.

Marcos Mauricio

postado em: 21/12/2014 - 11:33

Olá pessoal tudo bem?

Já sabemos que a área de T.I está defasada tem mais de 10 anos já e comigo também e dai? Motivos? Causas? Soluções? Nada de Nada....

Primeiramente não tenho ligamento nenhum com este site ou instituição trabalho com Web mas sou aqui de BH.

Pega estes dados "Marco Antonio Chiquie" joga no google.com desta maneira vai saber tudo dá vida da pessoa.

Uma noticia é apenas uma noticia.

Noticias foram feitas para serem lidas e seu real funamento é atrair pessoas para elas o que esta matéria conseguiu pois no relatório do Google Analitics vai estar em alta...kkk.

Mas noticias para serem concretas ou concretizadas já é outra historia.
Ná net é assim não acreditem em tudo.
Todos tem o poder basta enviar um e-mail para a redação perguntando das fontes deste conteúdo e garanto que vão retornar, e si não retornar? E porque é falso simples assim. Faço isso direto tem vezes que me retorna outras não.

Um grande abraço a todos!!!

Anônimo

postado em: 29/01/2015 - 14:16

Essa area de informatica hoje em dia é furada , ilusao de pessoas que estao comecando a trabalhar agora. Na realidade tecnico de informatica ganha em torno de 1 salario e meio, e se tiver sorte pode chegar aos R$ 1.400. Hoje em dia compensa mais ser tecnico de enfermagem ou tecnico de seguranca do trabalho. Por favor nao va cair na mesma cilada que eu cai

Anônimo

postado em: 29/01/2015 - 14:30

Essa area de informatica hoje em dia é furada , ilusao de pessoas que estao comecando a trabalhar agora. Na realidade tecnico de informatica ganha em torno de 1 salario e meio, e se tiver sorte pode chegar aos R$ 1.400. Hoje em dia compensa mais ser tecnico de enfermagem ou tecnico de seguranca do trabalho. Por favor nao va cair na mesma cilada que eu cai