No artigo anterior a este falamos a respeito dos incômodos relacionados ao trabalho em regime de home-office. O cuidado para evitar tais incômodos está em como arranjamos nosso espaço de trabalho e o acordo que fazemos com nossos queridos bichos de estimação. Fundamental para conquistarmos a paz e tranqüilidade que tanto sonhamos.

O trabalho a partir de casa é uma tendência mundial e recentemente na edição de maio da Revista Super Interessante uma matéria sobre ócio e produtividade aponta que 40% dos funcionários da IBM não têm mesa fixa e na Best Buy a produtividade aumentou 35% depois que metade dos 4 mil funcionários passou a ser avaliada por tarefas realizadas e não pela presença na empresa.

De fato esta tendência mostra que a maioria de nós ira tomar o caminho de volta pra casa, não para se aposentar, mas para trabalhar, e aos desavisados informo, sem planejamento você apenas irá conseguir trabalhar muito mais.

Aproveitando nossa experiência em mandar todos para trabalharem de casa vamos ao alerta desta edição: cuidado para não se transformar no JAQUES.

Começa ocorrer quando o profissional não prepara adequadamente o ambiente em que irá trabalhar e sua vida profissional se confunde com a vida da casa e a da família. Vai se perdendo o referencial que separa essas duas vidas, e, tarefas que antes eram feitas aos finais de semana começam a permear o trabalho profissional. Em geral o resultado é labuta de segunda a segunda e aumento do estresse, não o contrário como sempre se espera.

Deve-se começar por acordos com todos no local, mas aviso, se o acordo não for respeitado coloque ordem do tipo Top-down, como fazíamos em nossa vida executiva quando necessário. Importante comece pela empregada.

Bem, mas vamos à síndrome do Jaques. Esta síndrome se dá quando todos, inclusive você, acreditam que o trabalho a partir de casa significa “que você está em casa”. E começa a novela: - JÁ QUE EStás em casa faça isto ou aquilo. Você começa cedendo por cordialidade e acaba enrolado com clientes, parceiros e a própria família.

Não faça concessões, elas podem parecer educadas e te deixar momentaneamente bem com todos. Este foi o caminho trilhado por muitos que tentaram e voltaram correndo para dentro da empresa dizendo que não têm perfil ou que esta tendência não se confirmará por não ser possível o trabalho de casa.

Trabalhe como se não estivesse em seu lar. Seja disciplinado com horários de trabalho e de descanso. Não interrompa o trabalho para atender solicitações da empregada, da esposa, filhos, jardineiro e etc. Não interfira nos assuntos da casa e deixe que tudo aconteça como se você não estivesse ali.

Será mais fácil se você possuir um espaço que o separe totalmente da casa, como um escritório onde possa ficar fechado trabalhando. Caso isto não seja possível os acordos deverão ser considerados verdadeiros tratados e você não poderá sucumbir aos carinhos de casa, nem em dias de insegurança e carência. Não cometa este erro, a casa invadirá seu trabalho e a produtividade irá parar no chão.

A boa notícia é que se a disciplina estiver em dia e o trabalho e lar funcionando separadamente, você poderá desfrutar dos momentos de relaxamento com um cafezinho em companhia da esposa, dos filhos ou apreciando a vista e não na companhia de colegas, chefes, secretárias e etc.

Ser um profissional com síndrome de JAQUES só complicará muito sua vida e de sua família, portanto, seja firme e não esmoreça saiba que sua atitude é para o bem de todos.

Algumas regras que me ajudaram e podem lhe ser útil também:

• Trabalhe intensamente em períodos de duas horas.
o Comece organizando a agenda e lista de tarefas
o Foco no que está fazendo
o Termine cada etapa programada do trabalho

• Faça sempre uma parada de 20 a 30 minutos no máximo.
o Aproveite o fato de estar em casa - relaxe

• Tenha uma linha telefônica separada.
o Não misture as ligações e só atenda chamadas de trabalho – concentre-se.

• Afazeres do lar somente fora dos horários de trabalho, à noite ou final de semana.

• Cuidado com os apetrechos tecnológicos que roubam tempo, faça com que trabalhem a seu favor e não contra você.

Por fim,  como é você quem comanda seu horário faça algumas surpresas a você e a seus entes queridos, sem deixar que isto prejudique seu trabalho: ir ao clube, estudar com os filhos, ler um bom romance, fazer exercícios físicos e namorar não é pecado. Aliás, recarrega as baterias e faz você dar um show de criatividade e competência quando comparado à vida estressante de quem trabalha em regime de confinamento corporativo.

* Rubens Pimentel Netoly, diretor da Ynner Marketing