Baguete
InícioArtigos> BPM aplicado à Logística

Tamanho da fonte:-A+A

BPM aplicado à Logística

rlhervatin@ciandt.com // quarta, 09/09/2009 00:00

Quais as vantagens de se utilizar BPM aplicado à logística?

As técnicas e ferramentas de BPM (Business Process Management) ajudam muito no entendimento, mapeamento e otimização dos processos de logística. Otimizar é aumentar a eficiência e diminuir continuamente - com objetivo de eliminar - o desperdício. Tudo o que a logística busca é a eficiência máxima, ou seja, baseando-se no conceito de Lean IT: a coisa certa, no lugar certo, na hora certa, ao menor custo possível. Todo resultado e eficiência das áreas e empresas de logística depende disso.

Na busca pela eficiência máxima todas as áreas da empresa são envolvidas e o BPM é a melhor técnica para se mapear os processos de forma correta, integrada e consistente. Começar sem esse entendimento da cadeia de valor, integrado, insere riscos no desenvolvimento da solução que poderiam ser diminuídos, e até totalmente evitados, logo de início.

Existem basicamente duas formas para se conceber e construir um grande projeto de automação de processos de logística. A primeira é quebrar o sistema em módulos, definir e implementar o que cada área quer - na sequência lógica em que o processo se desenrola - e ir acoplando os novos módulos aos que já estão prontos. Nesse modelo, cada passo à frente necessita de outro atrás, para ajustar o que já estava pronto ao que acabou de ser feito. Aí temos mudanças, re-trabalho, ajuste em prazo e aumento de custo. Esse modelo é muito utilizado no mercado, mesmo não sendo o mais eficiente. A outra forma é mapear todo o processo de negócio da empresa com técnicas BPM, trabalhar na otimização e eficiência dos processos e planejar a construção aplicando um framework rigoroso de engenharia de valor, partindo-se na seqüência para automação.

Com o BPM é possível trabalhar o processo atual, otimizando e simulando cada etapa, até se chegar no processo mais eficiente. Essa simulação permite avaliar ganhos concretos na eficiência operacional da logística, desde a tomada de pedidos, passando pelo embarque e pela documentação fiscal, até entrega no destino final. Somente depois das simulações e da definição dos indicadores gerenciais é que a construção da solução começa de forma efetiva. Não apenas uma solução única e isolada, mas a integração e iteração dessa nova solução com outros sistemas existentes. O BPM abrange tudo isso.

As técnicas e ferramentas de BPM aplicadas à logística possibilitam aumento no volume e no resultado dos negócios. A busca pela eficiência não se resume apenas em reduzir custos, ou equipe, ou tempo, mas também foca a eficiência máxima e a utilização dos recursos disponíveis para gerar maior resultado financeiro e reconhecimento no mercado quanto à qualidade dos serviços.

Mas se BPM é tão bom assim, por que o mercado ainda investe pouco em suas técnicas e ferramentas? Talvez por desconhecimento, talvez por ceticismo, talvez porque o mercado tem poucos especialistas em BPM, ou pelo menos poucos que conhecem a fundo os princípios de mapeamento e otimização de processos e de engenharia de valor. O objetivo do BPM é buscar o que tem mais valor para o cliente e entregar esse valor com agilidade.

Rogério Hervatin é gerente de Projetos da Ci&T.