Essencialmente, networking é conhecer e ser conhecido por pessoas que possam ajudar no desenvolvimento de sua carreira. Não é necessário ser um "figurão", nem uma pessoa despojada para ter um bom network. Dê um passo de cada vez. Comece com pessoas que você conhece, no trabalho e na vida social e mantenha-se atento a informações que possam lhe ajudar de alguma forma.

Sabemos que algumas das boas oportunidades de trabalho não são anunciadas em sites de recrutamento e/ou nos jornais. São oportunidades que surgem por meio do boca-a-boca, e quanto mais sênior for a vaga de emprego, com mais freqüência isso poderá  ocorrer.

Mesmo quando a vaga de emprego é anunciada externamente, o networking dentro da empresa desejada pode ajudar a obter mais informações sobre o cargo, o selecionador, o chefe direto, tornando o processo muito menos estressante.

Como toda  forma de comportamento social, o networking tem algumas regras que devem ser seguidas:

- A primeira impressão - como diz o velho ditado, a primeira impressão é sempre a que fica. Seja por telefone ou pessoalmente, esteja preparado.

- Não peça um emprego diretamente - fazer networking não é participar de uma feira de empregos, e sim uma oportunidade para coletar informações úteis.

- Dê para receber- networking é uma  via de duas mãos. Nada é de graça e tudo tem seu preço.

- Faça a lição de casa - pesquise seus contatos antes de conhecê-los e sempre siga as boas indicações ou passe-as adiante.

- Pense lateralmente - tente expandir sua rede de contatos além da sua zona de conforto ou esfera habitual de atividades.

- Paciência é uma virtude - entrar no jogo do networking é um trabalho de resultados a longo prazo, não espere obter grandes retornos logo nos primeiros contatos.

Mesmo para quem é novo no jogo, pode haver diversos contatos interessantes que você não tinha visto dessa forma, como antigos amigos da escola ou da faculdade, familiares distantes, amigos dos familiares, o médico, advogado, contador, antigos chefes, membros do clube que freqüenta ou qualquer pessoa que mantenha contato social.

É fundamental manter os registros dos diálogos e das pessoas. Não há como construir um networking esquecendo-se da pessoa que conheceu. Também é sempre bom se relacionar com os diversos contatos, mesmo aqueles que não parecem ser muito importantes no momento, no futuro poderão vir a ser úteis. Afinal, não é de bom grado ser conhecido como a pessoa que apenas mantém contato quando precisa de um favor.

Se parece difícil saber por onde começar, eventos e conferências são bons lugares para construir relacionamentos. Ter certeza do que fazer e conquistar nesses locais são essenciais para sair com um networking fortalecido. É sempre bom ter em mãos algumas cópias do currículo e/ou cartões de visita para contatos importantes que fizer.

Não espere perder o emprego para pegar o telefone e conversar com pessoas na sua área, mesmo feliz em seu emprego atual e com a empresa em uma posição estável, não há qualquer certeza quanto ao que pode ser o futuro.

Trabalhar com networking, quando ainda não se está acostumado com a idéia, pode parecer assustador. O pensamento de que os tipos "super confiantes" obtêm os melhores empregos, não está tão correto assim. As pessoas, de modo geral, devem utilizar o networking como uma valiosa ferramenta empresarial.

A internet expandiu o networking de tal forma que é viável para qualquer um estabelecer uma rede social forte. Existem diversos fóruns e sites de networking empresarial que viabilizam discussões e promovem debates para aprofundar, difundir e trocar conhecimentos. Contanto que mantenha uma barreira entre a utilidade pessoal e profissional das ferramentas da web, a internet é uma ótima maneira de estar por dentro do que acontece na sua área, porém sua presença virtual nunca irá substituir sua presença física.

*Rodolfo Ohl é diretor do MonsterBrasil.com.