Baguete

Tamanho da fonte:-A+A

Mas, será possível?

Felipe Basso // segunda, 15/08/2016 08:15

E é bem possível que, apesar da torcida contra, apesar do time fajuto, a seleção de futebol masculino venha mesmo a ganhar o histórico título olímpico. E é bem possível que a vitória seja justamente contra a Alemanha, passados exatos 767 dias da vergonhosa derrota de 7x1. E é bem possível que a conquista faça renascer um sentimento patriótico pelo futebol como símbolo nacional. E é bom possível que este sentimento patriótico contagie a publicidade e a publicidade, por sua vez, contagie todos, inclusive, aquele que resiste a se deixar contagiar. E é bem possível que, uma vez que o sentimento esteja espalhado do Oiapoque ao Chuí, o presidente interino aproveite a oportunidade para promover as medidas impopulares (ou impopulistas) que tantos temem, mas que uma elite super-rica de brasileiros residentes no exterior já está pressionando há tempos para que sejam tomadas. E é bem possível que tais medidas animem os mercados internacionais, e que uma vez animados, os mercados retomem a confiança em nossas instituições. E é bem possível que tal alegria invada as manchetes dos jornais por todo o próximo ano, fazendo com que os brasileiros esqueçam o quanto o possível é impossível por aqui.

A não ser que o Brasil continue ganhando, claro.

Aí, tudo parece possível, novamente.