Baguete

Tamanho da fonte:-A+A

Principais soluções e tipos de armazenamento de dados para empresas

Ramiro Martini // terça, 27/09/2016 09:32

Dentro da Tecnologia da Informação (TI) focada nas empresas, o armazenamento de dados por vezes é negligenciado. Armazenar dados gerados no dia a dia da empresa é muito importante para transformar númerosem insights e informações qualificadas que auxiliam na tomada de decisões mais assertivas. Entenda como essa prática pode ajudar o seu negócio!
 
Tipos de armazenamento de dados
Existem diversas tecnologias voltadas para o armazenamento de dados segmentadas para os usuários comuns (HDs, SSDs, memórias flash como pen-drives, cartões de memória etc), mas quando o assunto é a nível empresarial, são necessários dispositivos mais poderosos e seguros. Embora se encontre muitas opções no mercado, algumas se destacam por sua maior capacidade, segurança e agilidade. 
 
Os servidores, dispositivos de storage e cloud computing (manter os arquivos na chamada nuvem) são as principais opções. Entenda as diferenças entre eles. 
 
 
 
Servidores
Esse tipo de equipamento permite o armazenamento de dados que podem ser acessados, alterados e adicionados por computadores ligados ao servidor. Assim, aplicativos  - como um serviço de e-mail - e arquivos comuns de uma empresa - como relatórios, dados gerais, planilhas, entre outros - podem ser acessados com rapidez e segurança através desse dispositivo centralizador.
Os servidores possuem design, sistema operacional, capacidade de armazenamento e velocidade de transmissão de dados variáveis de acordo com cada modelo e marca. No geral, negócios menores, sem tanta demanda de armazenamento de dados, podem optar por servidores mais simples, do tipo torre. Já se a necessidade da companhia é maior e exige um equipamento que possa armazenar muita informação e com uma rápida taxa de transferência, o melhor é optar por modelos rack ou blade.
 
 
Dispositivos de storage 
Além dos servidores, uma confiável solução para a armazenagem de dados empresariais é contar com dispositivos de storage. Esses equipamentos, embora mais simples, são uma boa alternativa para as companhias que necessitam apenas armazenar dados e arquivos sem que haja uma frequente transferência dessas informações entre os computadores utilizados pelos colaboradores da empresa.
Ou seja, são apenas aparelhos que atuam como uma espécie de HD externo, guardando diversos arquivos, mas que não contam com uma interface (como um sistema operacional) que permita a transferência de dados nem o acesso por múltiplos computadores. Uma estratégia muito comum entre as empresas é conectar um dispositivo storage com muito espaço de armazenamento em um servidor. Dessa forma, é possível maximizar a quantidade de dados guardados e, ao mesmo tempo, disponibilizar acesso rápido, ágil e compartilhado.
Sobre o uso mais indicado de um dispositivo para storage, vai depender do tamanho da sua empresa e da sua necessidade. Em negócios menores, que precisam apenas de uma espécie de banco de dados, um armazém de arquivos, os equipamentos de storage podem ser utilizados como um HD externo mais potente. Já se o seu negócio tem como função vital armazenar muitos dados - e com arquivos pesados - que  precisam ser compartilhados e acessados com facilidade, o melhor é combinar o storage com um servidor.
 
 
Na nuvem 
Um dos tipos de armazenamento de dados que vem ganhando muita popularidade é o realizado através da chamada cloud computing (computação da nuvem, em tradução livre). Com essa tecnologia, arquivos, dados e até mesmo aplicativos - softwares de texto, planilhas e inclusive edição de imagens - ficam salvos “na própria Internet”, ou seja, em um servidor online, na nuvem.
Dessa forma, os dados são guardados no servidor da empresa que disponibiliza esse tipo de serviço e você pode acessá-los virtualmente de qualquer lugar, basta estar conectado à web. Isso gera muita facilidade e economia (tanto financeira quanto de espaço físico) para empresas que não podem contar com um data center em suas dependências.
 
Embora traga ainda mais agilidade e versatilidade, guardar dados na nuvem também conta com seus perigos e desvantagens. A principal é que, caso haja algum problema com a conexão de Internet, o acesso a esses dados fica indisponível. Outro fator é a privacidade e a segurança dessas informações: em um eventual ataque aos servidores da empresa que você contratou para disponibilizar o armazenamento na nuvem, os dados do seu negócio podem ser corrompidos, apagados e até mesmo expostos.
 
Por fim, é preciso também levar em conta o preço desse serviço. O mercado conta com opções gratuitas, mas que, geralmente, oferecem pequeno espaço de armazenamento. Para uma empresa, será necessário contratar um espaço maior, que, geralmente, tem um preço mais elevado. Portanto, ao considerar esse tipo de armazenagem de dados, é importante levar em conta as necessidades e o investimento viável do seu negócio.
 
 
Com essas dicas, agora você pode escolher o armazenamento de dados empresariais que melhor se enquadra nas necessidades do seu negócio. Não se esqueça de buscar por marcas conhecidas do mercado e empresas que prestem auxílio na hora da compra, ajudando-o a tomar a melhor decisão.
Ramiro Martini

* Ramiro Guerra Martini é gaúcho, empresário e presidente do Grupo Cinco TI. Sempre acreditou em um novo modelo de se fazer negócios, com satisfação, transparência e alegria. Sonhador nato.