Foto: Divulgação

Estufe o peito, caro leitor. Você é o maior sócio do Eike Batista. Uma reportagem do Valor desta sexta-feira, 01, aponta que empréstimos subsidiados do governo federal por meio do BNDES já são maior fonte do financiamento dos projetos do bilionário brasileiro.

De 2005 até hoje, o empresário já obteve R$ 10 bilhões do banco nacional do desenvolvimento para o financiamento de projetos, com os maiores valores ocorrendo a partir de 2009, quando a crise econômica do ano anterior começou a secar a fonte do financiamento internacional.

Eike levantou R$ 13,6 bilhões em IPOs de 2006, quando teve  a mineradora MMX listada na bolsa brasileira pela primeira vez, até 2010, no lançamento de ações do estaleiro OSX

Os dados apresentados pelo jornal são da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

No momento, a mineradora MMX aguarda aprovação de R$ 3 bilhões do BNDES para a expansão da mina de Serra Azul, em Minas Gerais.

Já a empresa de construção naval OSX entrou com pedido para erguer uma plataforma de petróleo.

Conforme os balanços do terceiro e do quarto trimestres de 2012, as cinco empresas de capital aberto da holding EBX (MMX, OGX, MPX, LLX e OSX) tinham dívida líquida consolidada de R$ 15,8 bilhões.

À reportagem, o grupo de Eike afirmou que está “capitalizado, com recursos suficientes para garantir a execução dos projetos desenvolvidos" e com "funding substancialmente equacionado para os próximos anos”.