Canteiro de obras da MRV. Foto: Divulgação.

A MRV, uma das maiores construtoras em atuação no país, está usando software da catarinense Softplan para fazer a análise das suas ações judiciais.

O uso de software analítico na área judicial é conhecido como jurimetria e visa fornecer uma visão completa e detalhada de todos os processos, históricos ou em andamento, com análises diagnósticas, preditivas e prescritivas.

A ideia é retroalimentar as áreas de negócio com informações baseadas nos indicadores dos processos judiciais.

Os usuários podem encontrar padrões em decisões anteriores da mesma matéria, avaliar o uso de teses jurídicas que têm maior grau de eficácia e entender padrões de comportamento das ações, além do estilo e do viés de um determinado magistrado.

“A ideia é mapear as os padrões das nossas demandas judiciais, identificar indícios de fraudes processuais e desenvolver estratégias específicas para que o número de processos seja cada vez menor”, explica Guilherme Freitas, gerente executivo jurídico da MRV.

A MRV não chega a falar no seu comunicado sobre o volume de processos, mas é possível que ele seja grande, uma vez que a empresa tem um grande volume de clientes e funcionários.

A construtora é a líder no segmento de baixa renda no país, com 400 mil imóveis entregues desde 1979 em 157 cidades de 22 estados brasileiros. Além disso, a empresa tem 17 mil empregados em obras, contratando em média 6 mil por anos.

A Softplan é uma empresa catarinense com 1,5 mil funcionários conhecida pelo desenvolvimento de sistemas para Tribunais de Justiça.

Em 2017, a empresa lançou uma solução voltada para escritórios de advocacia.