HP pretende voltar aos smartphones. Foto: reprodução.

Depois de tentar e afundar com a compra da Palm e a criação do webOS, a HP tem bons motivos para se manter longe do mercado de smartphones, certo? Errado. Para executivos da fabricante, a volta é uma questão de tempo.

Segundo reporta o Business Insider, Su-yin Yam, diretor sênior da HP em negócios para consumidor na região Ásia-Pacifico, afirmou que a empresa planeja entrar novamente neste segmento.

"A resposta é sim, mas não posso dar um prazo. Seria tolo dizer que não. A HP precisa estar neste jogo", disparou o executivo em entrevista.

A resposta do executivo está em sintonia com o plano da CEO da empresa, Meg Whitman, que afirmou em setembro de 2012 que a empresa precisava desenvolver novos produtos para conquistar mercados em que as vendas de notebooks e tablets estava enfraquecendo.

De acordo com analistas, a HP terá uma luta árdua pela frente, enfrentando a forte concorrência por parte de gigantes como Samsung, Apple e Nokia, que lideram o mercado global e nos EUA.

Por outro lado, Yam acredita que essa desvantagem pode ser um estímulo para a fabricante, que poderá investir em oferecer produtos com novidades não existentes em produtos concorrentes.

"Quando a HP tem um smartphone, ele dará aos consumidores uma experiência diferenciada", disse o executivo para vender o seu peixe.

Embora a empresa tenha investido pesado em seu próprio sistema operacional, ao comprar a Palm e o software webOS por US$ 1,2 bilhão em 2010, a volta da empresa aos smartphones deve ser apoiada no Android.

A HP já vem ensaiando uma aproximação com o Google recentemente, que está enfraquecendo inclusive a participação da Microsoft nos produtos da fabricante. Um exemplo foi o lançamento de um modelo de Chromebook e um PC all-in-one rodando Android, além dos modelos de tablet usando a tecnologia.