Se a sua empresa tiver um pé de laranjas então... Foto: flickr.com/photos/40385177@N07

Um estudo feito pelo Grupo de Prevenção a Perdas do Instituto Provar aponta que empresas de médio e pequeno porte são as mais prejudicas por ações de funcionários desonestos.

Cerca de 77% das empresas registram prejuízos com fraude abaixo de R$ 1 milhão por ano e R$ 2,2 bilhões são furtados por funcionários do comércio a cada ano.

O valor médio de ocorrências é de R$ 428 em  furtos internos. Segundo a Associação Brasileira de Segurança Orgânica (ABSO), cerca de 5% dos funcionários furtariam a empresa se vissem uma oportunidade.

Alguns vêem o ato como forma de se vingar do empregador ou superior direto.

Nos Estados Unidos, estima-se que o prejuízo causado por roubo nas organizações chegue a US$ 40 bilhões.

Essa facilidade se deve a pouca rigidez nos processos seletivos e a proximidade entre funcionários e chefia, conforme aponta a Gutemberg Consultores.

Para evitar o prejuízo, as empresas devem ser criteriosas na escolha do profissional, principalmente quanto a ética e a conduta.

Além disso, os especialistas recomendam cuidados com as referências anteriores e a segurança do patrimônio com aparatos tecnológicos que podem inibir os atos.