Com Emerson, Vale monitora transporte de minério de ferro em Carajás. Foto: divulgação.

A Vale contratou uma solução da Emerson Process Management para monitorar os 37 quilômetros de transporte de minério do Projeto Ferro Carajás S11D.

A Vale investiu US$ 12 milhões na concessão de Carajás, e o investimento em monitoramento é crítico: conforme a empersa, qualquer interrupção no transporte do minério significa parar uma operação de 90 milhões de toneladas por ano, o que equivale a US$ 1,4 milhão por hora em perda de produção.

Para evitar as paradas, a solução não permite apenas o controle do sistema de transporte de minério do poço à planta, mas também de dois trituradores e uma empilhadeira-recuperadora.

O projeto S11D faz parte da expansão do complexo de mineração da companhia em Carajás, no Pará, que é considerado o maior produtor do mundo de minério de ferro em um único local.

A Emerson Process Management é uma divisão da norte-americana Emerson, multinacional de sistemas para automação de produção, processamento e distribuição nas indústrias química, de petróleo e gás, refino, papel e celulose, energia, entre outros.

A empresa fornece tecnologias para engenharia, gerenciamento de projetos e serviços de manutenção, com marcas como PlantWeb, Syncade, Ovation e AMS Suite.

A Emerson fechou o ano fiscal de 2012 com vendas de US$ 24,4 bilhões.