O beija-flor é tão ágil que pára no ar. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

O governo federal deve priorizar a contratação de desenvolvimento de software baseado em metodologias ágeis. 

É o que determina a Secretaria de Governo Digital, por meio de uma portaria sobre contratação de serviços de desenvolvimento, manutenção e sustentação de software pelos órgãos públicos federais publicada nesta quinta-feira, 30.

O texto define métodos ágeis como “uma abordagem de desenvolvimento de software nas quais os requisitos e as soluções evoluem por meio da colaboração em equipes multifuncionais e por meio de feedback contínuo dos stakeholders”.

Vale frisar que se trata apenas de uma recomendação. 

A norma admite também o uso de abordagens mais tradicionais de desenvolvimento, como a contratação de pontos de função complementadas por horas de serviço técnico. 

Também vale o pagamento de um valor fixo no fim de cada “sprint”, como são conhecidos os intervalos nos quais se divide um projeto ágil, a boa e velha alocação de profissionais de TI e o pagamento fixo por sustentação de softwares.