Mário Belesi.

A Softline, multinacional russa de integração de TI, acaba de se tornar uma revenda das soluções de engenharia da SolidWorks para os mercados da região Nordeste, Rio de Janeiro e Espírito Santo, além do Distrito Federal com foco no setor público. 

O novo parceiro está presente no Brasil desde 2014 e atua como especialista na oferta de licenciamento, cloud computing e serviços especializados em TI. 

Há pouco mais de um ano, a Softline anunciou a compra da brasileira Compusoftware, empresa de TI que pertencia ao grupo Globalweb.

“Desde 2016, temos trabalhado na implementação de uma nova estratégia de desenvolvimento de VARs para oferecer um serviço personalizado e de maior qualidade aos clientes por meio de parcerias com empresas inovadoras”, explica Mario Belesi, diretor da Dassault Systèmes, responsável pela linha de produtos SolidWorks para a América Latina.

Na prática, a nova política tem se refletido na busca de integradores com uma oferta mais ampla do que o canal típico da SolidWorks, formado por empresas focadas em  oferecer uma série de soluções para engenharia, incluindo design, gestão de documentos e outros aspectos do processo produtivo.

Em outubro do ano passado, a empresa assinou um acordo de distribuição com o Grupo YKP, uma organização com perfil similar à da Softline.

Nos anos anteriores, a SolidWorks havia incentivado a consolidação do seu canal no país, fomentando aquisições entre os integrantes.

No final, a empresa tinha seis canais no Brasil, totalizando 42 filiais pelo país no total. A SKA é a maior, seguida pela IST. 

Também estão no canal CadWorks, UVW, Sixcom e MaxWorks.