Operadora europeia está no Brasil. Foto: divulgação.

Recém-chegada ao mercado brasileiro, a Vodafone Brasil pretende conquistar até 2018 cerca de 15% do mercado máquina a máquina (M2M) brasileiro, e uma base de 500 mil clientes para os serviços de voz e dados.

Uma parceria entre a britânica Vodafone e a paulistana Datora Telecom, a Vodafone Brasil usará uma estratégia diferente para conquistar o público. A operadora europeia, uma das líderes de mercado em seu continente, emprestará sua marca para a Datora. A informação é do Valor.

O acordo se baseia em um modelo de negócios Partner Markets, em que a Vodafone se associa a uma companhia local, fornecendo apoio técnico e comercial na venda de produtos e serviços.

Por sua vez, a Datora tem liberdade para modelar o portfólio e preços, pagando uma taxa anual (royalties) pelo uso do nome à operadora.

Na América Latina, a Vodafone já tem uma parceria semelhante no Chile, com a operadora Entel. Neste começo, a multinacional não fez investimentos diretos, seja para controlar a Datora ou reforçar a infra-estrutura.

Segundo Wilson Otero, presidente da Datora e da Vodafone Brasil, essa parceria é o primeiro passo da Vodafone no país. Mesmo que sem um investimento direto desta vez, não é improvável que no futuro a operadora aterrise de fato.

"Se fizermos um bom trabalho, eles certamente vão nos manter nos planos deles caso comprem alguma coisa no Brasil. Se isso não acontecer, vão querer continuar investindo nos nossos negócios para crescer por aqui", disse Otero ao Valor.

Grana para isso a Vodafone tem. Em agosto, a operadora embolsou US$ 130 milhões em um negócio que envolveu a venda de ações da norteamericana Verizon.

Inclusive, após esta venda, a operadora europeia foi especulada como uma possível compradora para a TIM, que corre o risco de ser desmembrada ou vendida devido ao fato que a Telefónica, dona da Vivo, assumiu o controle da Telecom Itália, que controla a TIM.

MERCADO

Para ocupar o mercado nacional, a Vodafone Brasil aposta na base M2M como um início para o crescimento. Atualmente a Datora possui 150 mil das cerca de 8 milhões de conexões máquina a máquina do país.

Segundo a companhia, hoje a maior parte dos clientes da Datora reside no segmento de rastreamento de veículos, mas existem oportunidades nos setores de cartão de crédito, smart grids, saúde e em pagamentos móveis. Com esta visão, o plano é ocupar 15% do segmento em 5 anos.

Além do M2M, outra área de foco é o atendimento aos clientes globais com operações no Brasil, por operadoras locais que são subcontratadas pela Vodafone. A intenção é chegar a 500 mil clientes de serviços de voz e dados no país. As vendas começarão em 2014.