Germano Rigotto. Foto: Baguete.

O Rio Grande do Sul tem uma TIC forte, com 22 polos tecnológicos e empresas atentas à inovação, mas para ganhar potencial, especialmente no mercao externo, terá de se fortalecer em três áreas: qualificação de mão de obra, P&D e proteção da propriedade intelectual.

É a opinião do ex-governador do estado, Germano Rigotto, que palestrou durante a festa de 10 da porto-alegrense ITS Group, realizada na quarta-feira, 31 de outubro, no Sheraton, na capital gaúcha.

“Entre os gargalos de desenvolvimento do Brasil e do estado está o incentivo ainda pouco à pesquisa e desenvolvimento, à inovação e à formação de mão de obra especializada. Temos que investir em educação com foco profissionalizante e desonerar as empresas, em questões como carga tributária e cambial, para que também possam participar deste cenário”, afirmou.

Para ele, é preciso que haja o fortalecimento da relação entre universidades, governo e iniciativa privada.

“O estado já tem um bom andamento nisso, veja-se o caso da ITS com a parceira SAP, uma das multinacionais que o Rio Grande do Sul conseguiu atrair e hoje rende casos de sucesso, como este. Mas ainda há bastante a trilhar”, enfatizou Rigotto, em entrevista ao Baguete.

O ex-governador também relacionou a questão da propriedade intelectual ao fator educação.

Para ele, não basta as empresas lutarem por uma legislação mais clara e rigorosa quanto à propriedade industrial no Brasil, o que falta é um trabalho de base, que venha do ensino fundamental já formando profissionais atentos aos direitos de seu trabalho.

Já o co-CEO da ITS, Paulo Ronchetti, destacou a trajetória de crescimento da empresa no cenário local.

Para este ano, a ITS projeta uma expansão de 30%, sem revelar faturamento.

Nesta estratégia, o foco em SAP é aposta forte. Só em consultores especializados nas soluções da multi alemã, a ITS Group passa dos 160 empregados, sendo Master VAR da multi alemã no Sul e sua única Gold Partner na região.