T-Systems quer crescer mais no M2M. Foto: divulgação.

A divisão de Machine to Machine (M2M) da T-Systems do Brasil, completou em outubro seu primero ano de operação no país, e planeja para os próximos doze meses a meta de conquistar 25 novos clientes.

De acordo com o presidente da T-Systems do Brasil, Ideval Munhoz, com a consolidação da divisão M2M, a companhia se posiciona para atuar em um mercado que, ao contrário do que muitos acreditam já está em ebulição.

“Um estudo recentemente divulgado pela Analisys Mason aponta que, já este ano, o mercado de conexões máquina a máquina deverá movimentar US$ 10 bilhões”, afirma.

De acordo com o executivo, o segmento de utilities é onde o M2M mais cresce e será o responsável por 67% do volume global de conexões até 2023. Além deste, os setores automotivo e de transporte responderão por 28% da receita total do setor em 2013.

“Há mais de 20 anos atuamos em projetos de missão crítica para coleta de dados em chão de fábrica e estamos trabalhando em projetos muito interessantes nos setores automotivo e manufatura", explica.

De acordo com o diretor da divisão M2M da T-Systems do Brasil, Carlos Ribeiro, a equipe de 14 profissionais formada por ele tem se dedicado ao desenvolvimento de soluções específicas para setores como automotivo, manufatura, logística e saúde.

“Estamos falando de máquinas e dispositivos técnicos como veículos, containers, medidores de energia e sistemas de alarmes e sensores, trocando dados automaticamente entre si e com computadores”, destaca.

Subsidiária do grupo Deutsche Telekom, a T-Systems fornece soluções de Outsourcing de Tecnologia da Informação e Comunicações (ICT), desde aplicativos até infraestutura de TI e Telecom.

No Brasil desde 2001, a empresa conta com 11 escritórios, e atua nos segmentos de manufatura, bancos, seguradoras, serviços, saúde, utilities, varejo e telecomunicações, com destaque na atuação para o mercado offshore.