Marco Antônio Fisch.

O Grupo Hospitalar Conceição (GHC), rede de hospitais e centros de saúde com atuação em Porto Alegre, investiu na renovação de seu ambiente de TI, com um novo data center e equipamentos para suportar suas operações.

Iniciado em 2014 e com previsão de conclusão no primeiro semestre deste ano, o projeto envolveu investimentos da ordem de R$ 5 milhões, com diferentes fornecedores e integradores.

A mudança partiu da necessidade do grupo em reforçar sua estrutura para novos sistemas e capacidades, além de garantir um sistema seguro e redundante para rodar seus sistemas hospitalar, com 47 módulos, e ERP, ambos desenvolvidos internamente.

A implementação iniciou em 2014 com a construção de uma nova sala-cofre para data center, um projeto realizado com a Aceco TI e em fase final de conclusão. 

Segundo Marco Antônio Fisch, gerente de TI do grupo, a empresa agora terá uma estrutura robusta para a segurança de seus dados.

"Manteremos a sala-cofre antiga como espelho do novo data center, que terá os novos equipamentos que adquirimos. Atualmente estamos ativando os últimos equipamentos na nova sala", explica o executivo.

Na parte de equipamentos, o grupo hospitalar investiu na aquisição de servidores IBM Power 720, unidades de storage IBM Storwize V5000 e switches SAN IBM SAN24B-4, em um projeto de R$ 800 mil realizado em parceria com a integradora Infodive IT.

Além deste projeto, a empresa fechou outras licitações menores para a compra de equipamentos adicionais de storage da EMC e switches Cisco para o novo data center, um espaço de 47 metros quadrados.

O GHC também redesenhou sua arquitetura de TI para uma estrutura clusterizada e virtualizada, ampliando capacidade de recursos para o armazenamento e processamento de mais 100 terabytes de imagens de radiografias, ressonâncias magnéticas e tomografias dos pacientes do grupo. 

Para ter uma ideia do tamanho do fluxo de dados suportado pelo sistema, Fisch destaca que o grupo possui cerca de 2 mil usuários ativos do sistema, acessando uma base com mais de 2,5 milhões de registros.

"Estamos muito satisfeitos com os novos equipamentos. Com eles migramos toda a infraestrutura e todo o Prontuário Eletrônico do Paciente para as novas máquinas e conseguimos aumentar em 5 vezes nossa capacidade de processamento", completa Fisch.

A nova infraestrutura interliga quatro hospitais do GHC – Conceição, Criança Conceição, Cristo Redentor e Fêmina, 12 postos de saúde do Serviço de Saúde Comunitária, três Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), além da UPA Moacyr Scliar. 

Concluído o projeto para o novo data center, o GHC já se prepara para novas soluções de TI. Conforme revela Fisch, o próximo passo do grupo é abrir licitação para implementar uma central de logística para seus medicamentos e suprimentos.

"Como lidamos com várias unidades e pacientes, é uma maneira de organizar processos e também atender a exigências de rastreabilidade de medicamentos exigidas pela Anvisa", explica o gerente.