Pesquisa mostra potencial do m-payment no Brasil. Foto: divulgação.

Uma pesquisa divulgada pela Conta Super, empresa do segmento de m-payment, mostra um crescimento da preferência do usuário brasileiro em pagar suas contas usando seus smartphones.

Conforme o estudo, 45% dos entrevistados gostariam de agendar pagamentos usando seus dispositivos móveis, ou recorrendo a recursos como contas pré-pagas para agilizar suas finanças.

Realizada em abril, a pesquisa abrangeu 461 homens e 543 mulheres, entre 18 e 65 anos, nas regiões Sul, Sudeste, Norte, Nordeste e Centro Oeste do Brasil.

No entanto, embora exista o interesse, apenas 13,3% dos entrevistados já usaram recursos de conta e cartões de pagamento pré-pago e 42% deles nem haviam sequer ouvido falar da existência destes serviços.

O segmento vem ganhando tração nos últimos anos. Inciativas como o Zuum, da Vivo e Mastercard, e Meu Dinheiro Claro, lançado pela Claro e Bradesco, foram lançados nos últimos meses de olho neste mercado. Eles consistem em cartões de débito ligados a contas recarregáveis e ligadas ao celular.

De acordo com a pesquisa, o potencial deste produto é grande: dos 86,7% que nunca utilizaram o serviço, o principal motivo apontado foi o desconhecimento do produto/serviço (55,1%). Já 27,7% disseram que não utilizaram pois preferem o banco e 13,3% não querem pagar por recarga.

Outra curiosidade é que 25,5% gostariam de poder jogar na loteria sem filas através do mecanismo pré-pago.

De acordo com Luiz Almeida, vice-presidente da Super, esse cenário mostra o potencial de crescimento para as empresas do setor e a importância de oferecer diferenciais.

“As pessoas ainda estão começando a entender a diferença entre um cartão pré-pago tradicional, onde se pode apenas sacar e pagar compras e as plataformas pré-pagas, onde é possível transferir dinheiro, recarregar celular, pagar contas pela internet ou telefone e, até jogar nas loterias, entre outras funcionalidades”, diz ele.

Outro dado interessante levantando pela pesquisa são os hábitos de uso de quem tem pré-pago. Daqueles que já utilizaram, 50% foi para compras, com 36,6% fazendo compras pela Internet. Já 23,1% dos entrevistados utilizaram para viajar e 17,9% para receber salários.

Uma outra pesquisa divulgada em 2013 pela ACI Worldwide mostrou que cerca de 80% do profissionais do setor financeiro do mundo acreditam que os pagamentos em tempo real devem se tornar realidade nos próximos cinco anos. 

Da mesma forma, o estudo indica que 64% acreditam que os clientes corporativos, como instituições financeiras, exigirão um processo mais completo com o mobile banking.

Uma pesquisa publicada pelo Gartner em agosto apontava que os pagamentos móveis movimentariam US$ 235,4 bilhões em 2013. 

Em relação a 2012, o segmento demonstra um aumento de 44%. Os usuários do serviço serão de 245,2 milhões, 44,4 milhões a mais que o ano passado.

Dentre 2012 e 2017, o volume das transações crescerá 35%, enquanto os usuários ficarão em mais de 450 milhões. 

No Brasil, iniciativas para o sistema engatar foram realizadas. O Easy Taxi lançou recentemente a possibilidade de pagar as corridas através do app. Além disso, Apple, Itaú, Vivo e Facebook já iniciam operações nesse sentido.