Santa Maria da Boca do Monte.

Começou a funcionar em Santa Maria, cidade no centro do Rio Grande do Sul a 290 km de Porto Alegre, o Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Comceti).

Ao todo, são 17 conselheiros, representantes do governo, instituições de ensino e entidades emrpesariais.

Alguns dos participantes são UFSM, Seprorgs, Ulbra, Santa Maria Tecnoparque e Instituto de Planejamento de Santa Maria (Iplan).

Uma das primeiras tarefas será revisar a Lei Municipal de Inovação, aprovada em 2010, e discutir e aprovar os incentivos fiscais previstos na legislação.

As empresas que não tiverem a concessão automática dos incentivos, entre os quais o maior é a redução do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), terão o mérito avaliado pelo Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Comceti).

Entre os benefícios previstos estão isenção de taxas da prefeitura, de tributos, como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), apoio na infraestrutura e repasse para locação de sede.

O começo da operação do Comceti é mais uma movimentação do setor de TI em Santa Maria. 

O APL de Tecnologia do Centro RS - CentroSoftware, foi reconhecido pelo governo do estado no ano passado e reúne 38 empresas da região.

Um deles é a Meta, uma das maiores empresas de TI do estado, que acaba de abrir um centro de serviços de tecnologia SAP em Restinga Seca, localidade a 30 km de Santa Maria.

Em paralelo, o Santa Maria Tecnoparque recebeu as suas duas primeiras empresas recentemente.

A primeira companhia a chegar ao local foi a I3 Tecnologia, empresa do segmento de segurança eletrônica que ocupa uma sala no segundo andar do Tecnoparque.

Também no segundo pavimento está a segunda companhia a se instalar, a Ícone, que desenvolve softwares de automação para laboratórios de análises clínicas.