Volvo usa RFID da Confidex. Foto: divulgação.

A Volvo, multinacional do segmento de automóveis, adotou uma solução da Confidex para agilizar a produção automotiva em suas linhas de montagem, incluindo o Brasil.

A companhia optou por uma única solução para todo o processo de produção, substituindo os três diferentes métodos para identificação e rastreamento de cada carro que tinha anteriormente. O valor da implantação não foi divulgado.

No método antigo, na produção a tecnologia de código de barras era usada na fabricação, tags RFID na oficina de pintura e grandes códigos de barras na montagem final.

"Isso não era suficientemente confiável para obter um processo de fabricação equilibrado, onde qualquer falha afetava todo o rendimento da fábrica", destaca a fabricante em nota à imprensa.

Para atender a Volvo, a Confidex desenvolveu a Corona, tecnologia de tag RFID UHF capaz de suportar condições adversas durante todo o processo de produção, capaz de sair da oficina de soldagem, passar pela linha de pintura e altos fornos de secagem de temperatura.

Segundo a montadora, o uso da nova tecnologia RFID será útil para atender a pedidos personalizados de veículos em sua linha de produção.

"Com a ajuda de mais de 2 milhões de tags inteligentes a Volvo é capaz de rastrear seus ativos em toda a linha de produção, desde solda e oficina de pintura até o ponto de montagem final", afirma a empresa.

Segundo o diretor geral da subsidiária brasileira da Confidex, Alexander Dannias, a implantação do Corona na Volvo trará resultados significativos em curto prazo, e a América Latina é um dos mercados-chave.

"México, Argentina e Brasil estão no nosso foco para essa linha de produto, que pode ser utilizada para recebimento e controle de partes, inventário, controle de produção, distribuição, manutenção e até fidelização”, finaliza o executivo.