Funcionário do Nubank. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Nubank acaba de contratar o americano Arturo Nuñez, o ex-diretor de marketing da Apple para a América Latina, para assumir o cargo de  Chief Marketing Officer.

Nuñez esteve na Apple entre 2014 e 2018. Antes, foi vice-presidente de marketing global da Nike para basquete e VP da NBA para América Latina.

Um currículo chamativo. É o tipo de contratação de peso que a fintech brasileira vem fazendo com frequência nos últimos anos, um sinal de ambições globais da empresa.

Em 2019, Renee Mauldin, que comandou o RH na Uber e no Twitter, assumiu o cargo de Chief People Officer. Em 2020, Jag Duggal, que tocava a gestão de produtos do Facebook, se tornou o Chief Product Officer, e o marroquino Youssef Lahrech, ex-líder de tecnologia do banco Capital One, veio para ser o Chief Operating Officer.

No mês passado, o americano Matt Swann, ex-Amazon e Booking, foi anunciado como o novo Chief Technology Officer. 

Criado em 2013, o Nubank tem 40 milhões de clientes no Brasil e presença no México e Colômbia. Inicialmente uma operação de cartão de crédito, a empresa hoje tem conta corrente, crédito pessoal, conta pessoa jurídica, seguro e, com a compra da Easynvest, investimentos.

Um recente relatório feito por analistas da XP previu que o Nubank deve ultrapassar o Banco do Brasil, hoje com 74 milhões de clientes, em 2023. 

“Temos uma visão de que não tem limite para o que a gente vai fazer. Somos uma empresa global de tecnologia. Justamente por isso, a gente quer ter um time parecido com o que poderia estar no Uber, em São Francisco, ou no Facebook, no Twitter, no Google”, disse ao Neofeed Cristina Junqueira, cofundadora e CEO do Nubank no Brasil.