Sócios da Suiteshare. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A VTEX, maior empresa brasileira de plataforma de e-commerce, acaba de comprar a Suiteshare, uma startup gaúcha que criou uma ferramenta de vendas pelo WhatsApp.

Não foi revelado o valor do negócio.

A Suiteshare foi fundada em 2017 em Gravataí, na região metropolitana de Porto Alegre. Já no ano seguinte a startup recebeu um investimento de um grupo de investidores ligados ao Feevale Techpark, parque tecnológico da Feevale, por meio de um programa operado pela aceleradora Ventiur.

A empresa viveu um boom nos negócios com o fechamento do comércio durante a pandemia. Desde a fundação, a Suiteshare havia transacionado R$ 60 milhões pela sua ferramenta. Só para o ano passado, a expectativa era de R$ 200 milhões.

O software já é usado em um bom número de clientes de grande porte, incluindo Via Varejo, Magazine Luiza, B2W, Hering, VANS, Lupo, Lacoste, Natura, Pernambucanas, Aramis, Mary Kay, Óticas Carol, Chocolates Brasil Cacau, Santa Lolla e Bauducco.

Os sócios são profissionais jovens: o CEO, Maicon Ferreira, passou pelos times de tecnologia da 4all, Kbase e Stefanini. Marlon Cândido e Marcelo Wagner trabalharam no marketing digital da Maxcarro, uma startup de e-commerce de automóveis.

A VTEX também vem embalada. No ano passado, a companhia captou US$ 225 milhões em rodada série C com valuation de US$ 1,7 bilhão, o que transforma a empresa no mais novo unicórnio brasileiro.

Segundo o relatório IDC Worldwide Digital Commerce 2019 Market Share, a VTEX é a plataforma de e-commerce que mais cresce no mundo, com um aumento de faturamento de 44,1%, quase quatro vezes a média mundial de 13,2% no segmento.

O estudo ainda elegeu a companhia como uma das plataformas líderes do B2C, junto com nomes como Salesforce e Adobe e à frente de gigantes como SAP e Oracle.

Nos últimos seis anos, a VTEX tem crescido cerca de 46% ao ano, mas a digitalização forçada pela pandemia deve fazer o negócio crescer ainda mais, dobrando de tamanho em 2020 — com uma receita líquida que deve chegar a US$ 100 milhões nesse período.

Hoje, a empresa conta com 2,5 mil clientes em 28 países. A lista inclui nomes como Boticário, Whirlpool, Electrolux, Sony, Walmart, L´Oréal, Coca-Cola, Nestlé, Motorola, Samsung e Black&Decker.