Lucien Cohen.

A Qlik, fabricante do software de BI Qlikview, acaba de contratar Lucien Cohen para o cargo de diretor de alianças estratégicas da empresa no Brasil.

Cohen vem da Accenture, onde nos últimos cinco anos foi diretor de alianças, trabalhando com 30 parceiros, incluindo nomes como SAP, Oracle, Cisco, CA e outros.

O executivo passou por posições similares em empresas como Embratel e Oracle.

O objetivo de Cohen será estreitar o relacionamento com os grandes players de consultoria de gestão como a própria Accenture, além de Deloitte, PwC, KPMG e empresas de tecnologia como a Capgemini.

“A visão que o Qlikview é um software para adoção departamental pertence ao passado”, afirma Eduardo Kfouri, VP América Latina da Qlik.

Kfouri também é uma contratação recente na multinacional sueca, tendo assumido o cargo em janeiro do ano passado vindo da vice presidência de operações da CSC.

Com passagens por posições de primeiro escalão em empresas como Vignette Corporation, BMC Software e ACI Worldwide, Kfouri também parece ser parte dos planos da companhia de subir o nível do jogo no país.

A Qlik está presente no Brasil há quase 10 anos, e tem 100% das vendas feitas por meio de três distribuidores: as paulistas Nórdica e Inteligência de Negócios e a catarinense Toccatto.

Cada uma delas tem debaixo do seu guarda chuva dezenas de canais. Segundo o último levantamento realizado pelo Baguete, em agosto do ano passado, a Inteligência tem cerca de 400 clientes, a Nórdica 350 e a Toccato, 600.

A maioria deles são implementações pequenas, de até uma dezena de usuários. Nos últimos tempos, porém, a Qlik vem se mostrando capaz de competir em implantações cada vez maiores.

Um ponto marcante nessa tendência foi a vitória em uma licitação no Tribunal de Contas da União em 2013, quando a Qlik venceu players estabelecidos no mercado de BI como MicroStrategy, Cognos e BO em uma concorrência que acabou gerando uma ata de preços com grande adesão deste então.

Na iniciativa privada, a empresa venceu os mesmos competidores para levar a conta do Boticário, que em janeiro anunciou a aquisição de 6 mil licenças de QlikView da Toccato.

Fundada nos anos 90 na Suécia, a Qlik abriu capital em 2010 nos Estados Unidos e é um player consolidado, com faturamento de US$ 556,8 milhões em 2014, uma alta de 14% frente ao ano anterior.

A MicroStrategy, o último player independente da velha guarda, depois das aquisições da Cognos e BO, faturou US$ 576 milhões, um resultado estagnado desde 2011.

Nos últimos tempos, porém, a empresa tem enfrentando novas empresas, que tem surfado a onda do Big Data com softwares de análise de dados de fácil implantação - o tipo de soluções que trouxe a Qlik até aqui.

Uma delas é a Tableau, empresa de software para análise de dados, que em 2014 cresceu nada menos que 78%, atingindo US$ 412,6 milhões.