Equinix quer entrar no negócio de data centers escaláveis para empresas de porte. Foto: Pexels.

A Equinix, gigante de data center, levantou US$ 1 bilhão junto ao fundo de investimentos de Cingapura para financiar um novo modelo de negócio: construção de centros de dados para clientes de grande porte.

O primeiro alvo da joint venture, chamada de xScale, é a Europa, com a construção de seis  data centers em Amsterdam, Frankfurt e Londres, com capacidade total de 155 MW.

“A maioria dos data centers hyperscale está nos Estados Unidos, o que abre um oportunidade greenfield para Europa e Ásia”, disse Eric Schwartz, chief strategy da Equinix, em um post no blog da empresa.

Um data center hyperscale é muito diferente de um data center usado para fins de colocation, como a Equinix está acostumada a construir, ou para uso normal numa empresa. Eles são focados em economias de escala, usando hardware barato e feito sob medida. 

Esse tipo de estrutura é usada por empresas como Facebook ou Google, que demandam grande consumo de processamento. De acordo com uma pesquisa da Synergy, as 20 maiores empresas de cloud e serviços gastaram US$ 120 bilhões nesse tipo de estrutura em 2018.

Os data centers da xScale serão construídos perto das estruturas já existentes da Equinix e gerenciadas por equipes da empresa. A nova empresa é 80% do fundo da Cingapura.

Em um release, a Equinix cita como potenciais clientes empresas como Alibaba Cloud, AWS, Microsoft Azure, Oracle e Google, que já são clientes dos data centers normais da empresa, representando receitas na faixa de US$ 500 milhões.

A Equinix está se mexendo para se posicionar no segmento onde o mercado cresce mais: de acordo com dados da Synergy, a receita de colocation vinda desse tipo de cliente cresceu 24%, frente a 16% do cliente típico de colocation no varejo.

O investimento pode respingar no Brasil? Parece difícil. Por um lado, a Equinix tem uma presença no país, no qual entrou com mais força em 2011, ao comprar uma participação na Alog, que passou a ser o controle total em 2014. Recentemente, a empresa anunciou US$ 59 milhões na ampliação do seu data center local.

Por outro lado, o país não parece ser um destino muito atrativo para construção de um data center hyperscale, devido aos custos de energia e mão de obra mais altos que países vizinhos. Só energia é um terço dos gastos de uma estrutura do tipo.

Um exemplo é o Google, que instalou uma estrutura do tipo em Quilicura, na região metropolitana de Santiago, a capital do Chile.

No ano passado, o Google anunciou uma ampliação, com o investimento de US$ 140 milhões para triplicar a estrutura para espaço de 11,2 hectares. Cada hectare equivale a um campo de futebol dos grandes.

Em julho de 2018, o Google anunciou a inauguração de um data center em São Paulo, para oferecer serviços da Google Cloud Plataform na América Latina.

Essa estrutura, no entanto, fica espalhada em três zonas de São Paulo, usando data center de terceiros, e oferece serviços de storage, networking, big data e compute.  

A estrutura do Chile é focada exclusivamente nos serviços da própria empresa.