Foto: flickr.com/photos/prohumana

A Gerdau registrou lucro líquido atribuído a acionistas controladores da empresa de R$ 535,8 milhões no segundo trimestre de 2012, um avanço de 14,2% ante o mesmo período de 2011.

O lucro líquido consolidado, que inclui a participação minoritária em controladas, foi de R$ 549 milhões, alta de 9%, na mesma comparação.

Considerado o semestre, o lucro atribuído aos acionistas da controladora totalizou R$ 905,4 milhões, o que representa um crescimento de 5,3%.

O lucro consolidado, de R$ 945,1 milhões, significou uma expansão de 3,6%.

A receita líquida da empresa subiu 11% de abril a junho de 2012, perante um ano antes, passando de R$ 9,01 bilhões para R$ 9,97 bilhões. Nos primeiros seis meses deste ano, a receita foi de R$ 19,17 bilhões, avanço de 10%.

DE VOLTA AO MÉXICO
A Gerdau avisou ainda que está retomando o projeto de R$ 1,1 bilhão para construção de uma nova usina no México, por meio de sua joint venture Gerdau Corsa, focada na produção de perfis estruturais.

A capacidade instalada anual do projeto é de 1 milhão de toneladas de aço e 700 mil toneladas de
laminados.

Segundo a empresa, o investimento possibilitará a substituição das importações desse produto no México e tem o início das operações previsto para o segundo semestre de 2014.

No começo deste ano, a Gerdau anunciou seu plano estratégico para o período de 2012 a 2016, que está orçado em R$ 10,3 bilhões.

No relatório, contudo, a companhia destacou que poderá ser “mais seletiva na avaliação dos projetos e flexível no cronograma de desembolso, sem deixar de aproveitar oportunidades de mercado”.

No segundo trimestre, os aportes da siderúrgica em ativo imobilizado somaram R$ 850 milhões, elevando a R$ 1,5 bilhão o total de desembolsos executados em 2012.

No trimestre, 78% dos recursos investidos foram direcionados para a operação brasileira e 22% para as unidades em outros países.