Sampa Housing administra 200 apartamentos. Foto: Divulgação.

A construtora Vitacon acaba de concluir um aporte de R$ 2,5 milhões na startup Sampa Housing. A empresa gere apartamentos de proprietários que não tem tempo para buscar inquilinos ou cuidar dos serviços necessários, mas nem por isso querem abrir mão da renda. 

Criada há um ano pelo casal Liliana e Alexandre Ferrarese, a empresa deixa os apartamentos prontos para locação, reserva pela internet e cuida de tudo que donos e inquilinos possam precisar, relata o Valor.

"Muita gente compra imóvel para investir, mas não tem a menor ideia do que e como fazer depois que recebe a chave", explica Alexandre Frankel, fundador da construtora Vitacon.

Com o investimento, a Vitacon passa a co-controlar a Sampa Housing, ao lado de seus criadores. Até o fim do ano, o nome do negócio mudará para Sampa Vitacon. 

O dinheiro será investido em mão de obra, tecnologia e marketing.

A Sampa Housing administra hoje 200 apartamentos em bairros nobres da capital paulista. Grande parte dos inquilinos é de estrangeiros. É possível locar um apartamento por um mês ou um ano. 

Há também quartos disponíveis, em apartamentos compartilhados. Modalidade que aos poucos diminuiu no portfólio da empresa.

A segunda etapa do investimento na Sampa Housing é justamente o aporte gradual da carteira proprietária da Vitacon. 

Até o fim do ano, o objetivo é que a companhia digital tenha uma oferta de até 500 apartamentos. Mas a incorporadora tem cerca de 2 mil unidades próprias com potencial para migrar para a nova gestão.

A partir do próximo ano, o número poderá chegar a 1 mil. 

O crescimento virá, no mínimo, das unidades que a incorporadora colocará abaixo da Sampa Housing. Nos próximos dois anos, no total, serão agregados o equivalente a cerca de R$ 240 milhões em imóveis da Vitacon.

A inspiração do negócio é o Airbnb, hoje avaliado em mais de US$ 10 bilhões. No entanto, o site americano apenas une oferta e demanda, enquanto a startup paulista oferece facilidades no pacote.