Meg Whitman, CEO da HPE. Foto: Divulgação.

A Hewlett Packard Enterprise (HPE) está em negociações com a Thoma Bravo para vender sua divisão de software.

A companhia espera firmar uma transação com valor entre US$ 8 bilhões e US$ 10 bilhões, de acordo com fontes da Reuters.

O movimento acontece enquanto a CEO da HPE, Meg Whitman, reforça a estratégia da empresa em áreas como redes, armazenamento, centros de dados e serviços de tecnologia relacionados, depois da separação da companhia no ano passado da área de computadores e impressoras, hoje chamada de HP Inc.

Em maio, a empresa realizou a fusão de sua área de serviços de TI e terceirização com a Computer Sciences Corp (CSC).

A HPE recebeu diversas ofertas pela unidade de software, de até US $ 7,5 bilhões. A Thoma Bravo fez a maior oferta pelos ativos entre as empresas de private equity que tiveram conversas com a HPE.

Ainda assim, a Reuters afirma que há discrepâncias significativas nas expectativas de valorização, o que impediu a conclusão do negócio até então ou a decisão sobre a compra de toda a área de software ou parte dela.

Entre as outras empresas de private equity que fizeram ofertas pela unidade de software estão Vista Equity Partners Management, Carlyle Group e TPG Capital.

A venda de toda divisão de software da HPE a uma única empresa de capital privado seria mais fácil caso a compradora já seja responsável por outras empresas relacionadas, disseram as fontes da Reuters. 

Esse é o caso da Thoma Bravo, que possui diversas empresas de software, incluindo DynaTrace e Compuware, que poderiam alcançar economia de custo e mais eficiência se combinadas com alguns dos ativos de software da HPE.

A unidade de software da HPE gerou US$ 3,6 bilhões em receita líquida em 2015, uma queda em relação aos US$ 3,9 bilhões de 2014.

Segundo a empresa, o crescimento da receita em sua unidade de software tem sido desafiada por uma mudança de mercado para ofertas de assinatura em nuvem.

A HPE montou parte da sua carteira de software com a aquisição da Autonomy Corp em 2011 por US$ 10,3 bilhões e a compra da Mercury Interactive por US$ 4,5 bilhões em 2006.

Os ativos de software também incluem a Vertica, uma plataforma de análise de dados, e a ArcSight, empresa de segurança cibernética, além de produtos para gerenciamento de operações de TI.