Dudalina é um case de sucesso. Foto: divulgação.

A Restoque, dona das marcas Le Lis Blanc, BoBô, John John e Rosa Chá e a Dudalina, dona das marcas Dudalina, Individual e Base anunciaram uma fusão nesta quinta-feira, 02.

Na nova formatação, a os atuais acionistas da Dudalina deterão 50% do capital da nova Restoque.

O negócio faz sentido. Ambas marcas trabalham com produtos premium, com produtos na faixa dos R$ 250, direcionados no caso da Restoque para a ala mais jovem e a Dudalina focada em jovens profissionais. Além disso, o negócio reduz o nível de endividamento da Restoque.

Juntas, as duas empresas teriam apresentado uma relação de dívida líquida sobre Ebitda (lucro antes de 1,2 vez no fim de junho, contra indicador de 2,6 vezes da Restoque sozinha. 

Combinadas, as duas empresas teriam somado receita líquida de R$ 573 milhões no primeiro semestre e de R$ 1,15 bilhão no ano passado.

O negócio é mais um marco de sucesso na trajetória da catarinense Sônia Hess, que revolucionou nos últimos anos o negócio herdado dos seus pais ao apostar em camisas sociais de alto padrão para mulheres em 2010.

Sônia, apontada pela revista Forbes como a sexta mulher mais poderosa do Brasil, vendeu 72,27% da marca para os fundos de investimento norte-americanos Advent e Warburg Pincus por um valor estimado em R$ 600 milhões.

A empresária, que na venda para os fundos ficou com 6,31% da Dudalina, terá uma papel importante na nova Restoque.

Ela permanece na gestão da empresa e o conselho de administração da Restoque passará de cinco para nove membros, com os quatro novos nomes vindos do conselho da Dudalina.