Stefan Wagner está de saída para a Alemanha.

Stefan Wagner, atual presidente do SAP Labs Latin America, centro de desenvolvimento e suporte da multinacional em São Leopoldo, da região metropolitana de Porto Alegre, acaba de ser nomeado gerente geral global de Mídia, Esportes e Entretenimento.

Com a novidade, Wagner regressa para a Alemanha para assumir o comando da recém criada 25ª vertical de mercado da SAP. 

A presidência do SAP Labs será ocupada interinamente pelo diretor sênior de suporte ao produto Dennison John até janeiro de 2015, quando deve ser nomeado um novo líder para a operação, que projeta ter 750 funcionários até o final deste ano.

O SAP Labs é parte de uma rede de 15 centros do gênero pelo mundo e responde diretamente para a sede da multinacional, na Alemanha. 

Desde o início da operação em São Leopoldo, em 2006, o centro foi tocado por executivos de fora: primeiro o holandês Erwin Rezelmann, que saiu da empresa em 2012 para atuar no mercado financeiro em Nova Iorque, e depois o alemão Stefan Wagner.

Wagner está entrando em uma área de grande visibilidade da SAP. Nos últimos meses, a multinacional vem investindo forte na nova vertical, em uma estratégia que pode ter mais a ver com visibilidade e divulgação do que propriamente com faturar dinheiro vendendo licenças.

É fácil ver isso em cases como NBA, para quem a empresa provê um site de estatísticas, assim como a NFL. A McLaren, na Fórmula 1, usa software analítico da empresa para prever quando uma peça está prestes a quebrar, entre outras funções. Na última Copa do Mundo, o case foi o uso de tecnologias analíticas nas decisões táticas do time.

Todos esses casos são amplamente explorados em apresentações como maneiras de vender os produtos da empresa que cativem a atenção do público.

Em grau menor, a estratégia tem repercutido inclusive por aqui, onde a SAP assinou contratos de implementação do software de gestão B1 com o Palmeiras (pode acabar não sendo o melhor case) e um contrato mais amplo com o Grêmio, envolvendo inclusive customizações no SAP Labs (a reportagem não comentará por motivos de ser colorada).