Sede da Meta em São Leopoldo. Foto: Divulgação.

A Meta está com 30 vagas abertas para seu programa de trainees, com foco em executivos de contas e lideranças comerciais. 

Dos selecionados, dois vão atuar em casa, com foco no mercado do no Canadá, onde a empresa abriu recentemente uma operação.

Os demais devem atuar nas unidades da companhia em São Paulo, Porto Alegre, Curitiba e Rio de Janeiro. 

A unidade canandense fica em Waterloo, cidade na região metropolitana de Toronto que é um hub de startups, centros de pesquisa e universidades de ponta.

Apesar de não aparecer tanto quanto os hubs americanos, a região entre Toronto e Waterloo concentra o que é considerado o terceiro maior ecossistema de inovação da América do Norte, ficando atrás apenas do Vale do Silício e de Nova Iorque, com destaque em inteligência artificial, tecnologia financeira e robótica.

O processo seletivo contempla universitários que estejam cursando os dois últimos anos de graduação ou candidatos que tenham se formado no prazo de até 5 anos, preferencialmente, em cursos como Administração, Publicidade e Propaganda, Comércio Exterior e Relações Internacionais, entre outros. 

É desejável a fluência em línguas como inglês e/ou espanhol e flexibilidade para viajar. 

“A Meta tem uma série de iniciativas com foco no apoio à formação de lideranças e desenvolvimento de pessoas, como o Meta Academy. Apostar no potencial de cada um destes talentos e investir nesta nova geração de profissionais é parte do compromisso da empresa com o futuro”, destaca Claudio Carrara, vice-presidente da Meta.

Com equipe de 1,2 mil colaboradores, a Meta registra contratação recorde de profissionais ao longo do primeiro trimestre, aumentando a equipe em 37%.

No final de 2017, a Meta estabeleceu o objetivo de duplicar de tamanho nos três anos seguintes, um plano no qual investiu R$ 24 milhões em treinamento, novas operações e a criação de ofertas especiais

Desde então, a empresa vem em alta, tendo crescido 25% em 2018 e 49% em 2019. Para o período entre 2021 e 2023 a ideia é duplicar de tamanho outra vez. A Meta não abre números, mas é fácil supor que, caso obtida, a nova duplicação colocaria a empresa entre as maiores do país na área de tecnologia.