STARTUP

Healfies: rede social para saúde

02/12/2015 14:10

Até janeiro, a expectativa da empresa é contar com 50 mil usuários cadastrados.

Felipe Broering e Helyson Velasco, sócios da Healfies. Foto: Divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Foi lançada simultaneamente no Brasil, na Argentina e nos Estados Unidos a Healfies, uma rede social focada em acompanhamento de saúde. Até janeiro, a expectativa da empresa é contar com 50 mil usuários cadastrados.

Na rede, os usuários podem armazenar seu histórico médico, físico e alimentar. Além de acessada via navegadores, a ferramenta também está disponível em aplicativos para iOS e Android. 

O Healfies possibilita ao usuário manter sua própria timeline de saúde, em que pode armazenar, por exemplo, notas sobre o uso de medicamentos, exames (laboratoriais e de imagem), atividades físicas, prescrições, dieta, além de gerenciar suas consultas médicas.

A ferramenta possibilita também que o usuário compartilhe informações com médicos e outros profissionais responsáveis pela sua saúde (como dentistas, fisioterapeutas e personal trainers) e familiares; e interaja com eles por meio da rede social.

Os dados podem ser compartilhados inclusive com pessoas que não cadastradas no Healfies. Para isso, o usuário deverá disponibilizar uma chave segura de acesso por e-mail para acesso às informações.

Em 2016, Helyson Velasco, fundador e CEO da Healfies, espera que a rede alcance mais de 1 milhão de usuários. A estratégia para atrair profissionais de saúde e pacientes para o site é firmar parcerias com organizações como clínicas médicas.

Velasco tem experiência na área de saúde: atuou na Pixeon Medical Systems de 2009 a 2013. Seu sócio, Felipe Broering, também trabalhou na mesma empresa de 2007 e 2014, além de ter passado pela Chaordic no último ano.

“Atualmente há oito clinicas realizando o processo de início do uso da ferramenta. Com isso, garantimos o aumento dos usuários e a presença de profissionais de saúde, que devem ficar em cerca de 10% do número de cadastrados, nível que vemos hoje com as 1 mil pessoas já cadastradas”, afirma Velasco.

Com a integração da clínica e registro dos pacientes na rede, será possível fazer o envio de exames pelo site, sem a necessidade do usuário ir buscar os resultados, por exemplo.

Os profissionais da área que se registrarem na rede contarão com um selo especial. No futuro, a ideia é criar novas formas de conectar usuários e médicos. 

Quando o Healfies contar com o número de usuários esperado, o plano é monetizar a ferramenta na área de big data, a partir da coleta de dados que poderá ser feita com as informações registradas no sistema.

“Sem o Healfies, as informações médicas ficam distribuídas em fichas de papel, sistemas de prontuário, carteiras de vacinação e exames de imagem e laboratoriais. Os dados ficam espalhadas em diversos hospitais, clínicas, consultórios ou em pastas no fundo de alguma gaveta”, comenta Velasco.

Apesar do segmento de bem-estar e saúde estar em alta no mercado de apps, Velasco acredita que o problema da fragmentação das informações de saúde não é tão explorado.

“O que existe são sistemas de controle para hospitais, de agendamento de consultas ou registro de planos de alimentação e exercício, mas não há uma rede em que todas as informações relacionadas à saúde podem ser concentradas”, completa.

Fundada no Brasil, a Healfies já conta também com operações na Argentina e nos Estados Unidos. O lançamento aconteceu em três países com a intenção de espalhar a rede mais facilmente e comprovar seu funcionamento em diferentes culturas e estilos de sistemas de saúde.

A Healfies faz parte do Programa Nacional de Aceleração de Startups (StartUp Brasil) e é uma das startups aceleradas pela gaúcha WOW.