Adhemar Neto e João Costa, fundadores da Kovi. Foto: Divulgação.

A Kovi, empresa que oferece aluguel de carros para motoristas que atuam por meio de aplicativos, utiliza serviços da Amazon Web Services (AWS) suportar suas operações. Com o AWS Lambda, serviço que permite a execução de códigos sem a necessidade de servidores dedicados, a Kovi mantém seu modelo de negócio ágil.

Por meio do seu sistema, a Kovi gerencia sua frota de 4 mil veículos em tempo real, permitindo a detecção de acidentes, localização e utilização dos veículos, além de acompanhar o comportamento de direção dos motoristas. 

"O uso desse tipo de tecnologia na operação permite disponibilizarmos serviços para os nossos motoristas mesmo com uma grande escala, em um sistema robusto e escalável, a um baixo custo", comenta João Costa, CTO e co-founder da Kovi. 

Ele reforça que, no processo de desenvolvimento tradicional, em que a empresa tem o seu código em um monolito, todos os serviços operam juntos. 

“Quando utilizamos microsserviços, eles rodam separados, mas ainda é necessário que um servidor fique disponível 24 horas. Com uma arquitetura servless e o Lambda, só pagamos quando uma linha de código é executada e não precisamos desse servidor inteiro disponível", comenta o co-founder da Kovi. 

A velocidade no desenvolvimento e a integração com outros serviços e produtos da AWS fez com que a Kovi conseguisse desenvolver sua plataforma atual em três meses. 

“Sem a AWS, poderíamos demorar mais de seis anos para chegar onde começamos. O uso dessa tecnologia nos permite desenvolver sistemas escaláveis e robustos com uma velocidade incrível”, completa Costa.

O AWS Lambda é uma solução que permite a execução de códigos sem provisionar ou gerenciar servidores. As empresas usuárias pagam pelo tempo de computação utilizado, sem cobranças quando um código não estiver em execução.

Fundada em 2018, a Kovi tem parceria com montadoras e locadoras para proporcionar aluguel de carros a motoristas de aplicativo. A empresa foi criada por dois ex-executivos da 99, Adhemar Neto e João Costa. 

Recentemente, a empresa recebeu aporte de US$ 30 milhões em rodada de investimento série A.