Dígitro agora com solução de BSC. Foto: divulgação.

A catarinense Dígitro, especializada em soluções de inteligência de TI e Telecom, acaba de pôr em prática um programa de Balanced Scorecard para governança de TI.

A empresa já empregava a gestão por indicadores em processos operacionais e estratégicos. O novo programa é uma ampliação do escopo e, segundo a gerente de TI, Fabrícia Faria, já permitiu definir objetivos, mapear processos críticos a serem monitorados e construir um cenário futuro.

A patir disso foram reestruturados e desenvolvidos indicadores.

“Antes, alguns deles eram vistos em diferentes locais e, agora, os principais estão estruturados em um lugar único, incluindo níveis de segurança, incidentes, problemas, SLAs de fornecedores, satisfação dos usuários em relação à estrutura de TI, entre outros”, analisa Fabrícia.

Para a gestora, o BSC permitirá ampliar a comunicação e o monitoramento de indicadores da TI, identificando os pontos de eficiência e alinhando melhor os processos internos aos objetivos do negócio.

Objetivos grandes: a Dígitro faturou R$ 120 milhões em 2011 e projetava crescimento, ainda não oficialmente divulgado, de 15% para 2012, além de triplicar, em dois anos, os negócios no exterior, que hoje têm fatia em torno de 10% da receita geral.

Com escritórios abertos no Paraguai, em 2010, e no Peru, em janeiro de 2012, a companhia de Florianópolis também atua via parceiros, que levam suas soluções a 11 países da América Latina e África.

Nos próximos dois anos, a meta é também chegar a mais dois out três países, embora não haja datas e locais específicos divulgados.

Além da sede e das filiais internacionais, a Dígitro tem nove escritórios regionais no Brasil.

A companhia emprega 800 colaboradores diretos e mantém parcerias com centros de pesquisa como a UFSC.