Funcionário do Santander deu uma bola fora. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

O Santander transferiu dinheiro a mais para as contas de 75 mil pessoas físicas e empresas no Reino Unido na véspera de Natal, num valor total de US$ 176 milhões (quase R$ 1 bilhão, pelo câmbio de hoje).

O dinheiro saiu de 2 mil contas corporativas.

O Santander quer recuperar o dinheiro, mas isso não é tão fácil assim. Muitos depósitos foram feitos para contas em outros bancos e uma parte dos beneficiados pelo milagre de Natal já gastou o dinheiro. 

Pelo menos um banco terceiro já disse que não vai devolver os valores, porque o seu cliente entraria então no negativo.

Não está claro o que causou as transferências não autorizadas. O jornal britânico The Times, que revelou a situação, falou em um “problema de agendamento”. Ao site americano The Verge, o Santander falou em “questão técnica”.

Uma hipótese provável é que a falha foi causada por algum funcionário ansioso pelas férias, que clicou algum campo errado em um software com uma interface horrorosa.

Pelo menos, foi isso que aconteceu em um caso similar em agosto de 2020, quando um funcionário terceirizado da Wipro contratado pelo Citibank transferiu por engano US$ 1 bilhão.

O funcionário deveria clicar em três campos e informar três contas. Ele clicou em um campo e informou uma conta, causando um resultado desastroso.

O dinheiro era referente ao pagamento de operações junto a grandes fundos, alguns dos quais iniciaram uma batalha judicial para não ter que devolver os valores.

No caso do Santander, que está lidando com pessoas físicas, o mais provável é que a maior parte do dinheiro volte.