O faturamento bruto da Neemo esperado para 2020 é de R$ 7,7 milhões. Foto: Pexels.

A Linx, líder brasileira em software para o varejo, acaba de adquirir a Neemo, dona do Delivery App e especializada em soluções de entrega personalizada para restaurantes.

Como a Linx costuma fazer, a compra está sendo feita por R$ 17,6 milhões à vista e outros R$ 4,8 milhões a serem pagos pelo atingimento de metas financeiras e operacionais entre 2021 e 2023. O negócio deve sair, portanto, pelo valor total de R$ 22,4 milhões.

Segundo a empresa, o faturamento bruto da Neemo esperado para 2020 é de R$ 7,7 milhões. 

Fundada em 2010, a Neemo integra o aplicativo de delivery do restaurante à sua plataforma de e-commerce, oferecendo ao consumidor uma experiência omnichannel.

Além disso, permite que os consumidores retirem pedidos em loja, além de fazer pedidos na mesa, com uso de QR Code, e por serviços de mensagem, como Facebook Messenger.

A Neemo possui sede em Garça, município do interior paulista com cerca de 44 mil habitantes, e reúne atualmente cerca de 47 funcionários.

De acordo com a Linx, a aquisição da Neemo é mais um passo da empresa para reforçar sua estratégia de cross selling, que representa uma grande oportunidade de crescimento para a companhia. 

Neste caso, a intenção é reforçar a vertical de food service com uma solução própria de gerenciamento de delivery.

Em contrapartida, a companhia vai oferecer produtos relacionados a serviços financeiros com a sua fintech Linx Pay Hub para os aproximadamente dois mil clientes da Neemo.

Como parte da mesma estratégia, a Linx adquiriu, na última quinta-feira, a fintech PinPag, uma empresa de parcelamento de serviços, por um valor que pode chegar a R$ 200 milhões.

Em abril do ano passado, a empresa comprou a Hiper, uma startup de soluções de gestão na nuvem para micro e pequenos varejistas.

Já em outubro, adquiriu a Seta Digital, uma empresa paranaense especializada em sistemas de gestão e ponto de venda para o segmento calçadista.

A Linx fez 32 compras desde 2008, mais ou menos uma a cada quatro meses e meio.

As compras incluíram fornecedores de soluções de nicho para varejo de roupa, farmácias, postos de gasolina e players de e-commerce.

A Linx é uma empresa brasileira com 42,2% do mercado de software de gestão para o varejo. 

Com capital aberto na B3 desde 2013, ela também se tornou a primeira empresa brasileira de software com capital aberto na NYSE, em 2019. 

A companhia possui mais de 3,5 mil colaboradores distribuídos entre sua sede em São Paulo, 15 filiais pelo Brasil e cinco países da América.