MAIS UMA

Linx compra Neemo, dona do Delivery App

03/02/2020 11:15

Aquisição é mais um passo para reforçar a estratégia de cross selling da empresa. 

O faturamento bruto da Neemo esperado para 2020 é de R$ 7,7 milhões. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

A Linx, líder brasileira em software para o varejo, acaba de adquirir a Neemo, dona do Delivery App e especializada em soluções de entrega personalizada para restaurantes.

Como a Linx costuma fazer, a compra está sendo feita por R$ 17,6 milhões à vista e outros R$ 4,8 milhões a serem pagos pelo atingimento de metas financeiras e operacionais entre 2021 e 2023. O negócio deve sair, portanto, pelo valor total de R$ 22,4 milhões.

Segundo a empresa, o faturamento bruto da Neemo esperado para 2020 é de R$ 7,7 milhões. 

Fundada em 2010, a Neemo integra o aplicativo de delivery do restaurante à sua plataforma de e-commerce, oferecendo ao consumidor uma experiência omnichannel.

Além disso, permite que os consumidores retirem pedidos em loja, além de fazer pedidos na mesa, com uso de QR Code, e por serviços de mensagem, como Facebook Messenger.

A Neemo possui sede em Garça, município do interior paulista com cerca de 44 mil habitantes, e reúne atualmente cerca de 47 funcionários.

De acordo com a Linx, a aquisição da Neemo é mais um passo da empresa para reforçar sua estratégia de cross selling, que representa uma grande oportunidade de crescimento para a companhia. 

Neste caso, a intenção é reforçar a vertical de food service com uma solução própria de gerenciamento de delivery.

Em contrapartida, a companhia vai oferecer produtos relacionados a serviços financeiros com a sua fintech Linx Pay Hub para os aproximadamente dois mil clientes da Neemo.

Como parte da mesma estratégia, a Linx adquiriu, na última quinta-feira, a fintech PinPag, uma empresa de parcelamento de serviços, por um valor que pode chegar a R$ 200 milhões.

Em abril do ano passado, a empresa comprou a Hiper, uma startup de soluções de gestão na nuvem para micro e pequenos varejistas.

Já em outubro, adquiriu a Seta Digital, uma empresa paranaense especializada em sistemas de gestão e ponto de venda para o segmento calçadista.

A Linx fez 32 compras desde 2008, mais ou menos uma a cada quatro meses e meio.

As compras incluíram fornecedores de soluções de nicho para varejo de roupa, farmácias, postos de gasolina e players de e-commerce.

A Linx é uma empresa brasileira com 42,2% do mercado de software de gestão para o varejo. 

Com capital aberto na B3 desde 2013, ela também se tornou a primeira empresa brasileira de software com capital aberto na NYSE, em 2019. 

A companhia possui mais de 3,5 mil colaboradores distribuídos entre sua sede em São Paulo, 15 filiais pelo Brasil e cinco países da América.

Veja também

FINTECH
Linx adquire PinPag

Transação pode chegar a R$ 200 milhões até 2022.

VENDAS
Le Postiche tem e-commerce com Linx

Varejista já era cliente da empresa, com analytics, desde 2018.

E-COMMERCE
VTEX tem novo head SMB

Pedro Henrique Freitas assume o cargo de Alfredo Soares, agora VP institucional.

EM ALTA
Integra: receita cresce 68,7% com 42 novos clientes.

Receita recorrente atinge 74,5% do total, com taxa de renovação de contratos de 100%.

ENTREGAS
Linx integra software com a Rappi

Clientes do Linx Omni OMS agora podem entregar seus produtos com o aplicativo.

QR CODE
Linx terá pagamento via PicPay

Objetivo é impulsionar a opção entre os varejistas.

E-COMMERCE
B2W leva omnichannel para marketplace com Linx

Os usuários do Linx OMNI OMS que vendem nos sites da B2W poderão oferecer a retirada do produto em loja.

MUDANÇA
Unirede abre sede no UFO Space

O ambiente integra o espaço aberto pela rede Plaza de Hotéis em conjunto com a EXO.

E-COMMERCE
Magazine Luiza quer marketplace omnichannel com Linx

Vendedores que são usuários do mesmo sistema Linx poderão utilizar seus pontos físicos como opção de entrega.

VENDAS
Vivara usa Linx para operação omnichannel

A Vivara habilitará as lojas físicas para atuarem também como centros de distribuição.