Andy Jassy, futuro CEO da Amazon. Foto: divulgação.

Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon desde 1994, anunciou que vai deixar o comando da companhia no terceiro trimestre de 2021 e será substituído por Andy Jassy, ​​que está na empresa há quase 24 anos e atualmente lidera a Amazon Web Services (AWS).

De acordo com o site Yahoo Finance, Bezos se tornará presidente do conselho executivo da empresa, função na qual pretende se concentrar em novos produtos e iniciativas em estágio inicial.

“Continuarei envolvido em iniciativas importantes da Amazon, mas também terei o tempo e a energia de que preciso para me concentrar no Fundo Day 1, no Fundo Bezos Earth, no Blue Origin, no The Washington Post e em minhas outras paixões”, escreveu Bezos em uma carta aos funcionários publicada on-line.

Segundo o The Shift, Bezos se afastou de grande parte dos negócios do dia a dia da Amazon nos últimos anos, tentando se concentrar no futuro da Amazon e em projetos pessoais. Ele já vinha delegando responsabilidades a outros executivos, sendo um deles o próprio Jassy. 

O executivo é a pessoa mais rica do mundo e, em 2020, se tornou o primeiro na história a ter uma fortuna de mais de US$ 200 bilhões.

No comunicado, Bezos afirmou que “Andy é bem conhecido dentro da empresa e está na Amazon há quase tanto tempo quanto eu. Ele será um líder excepcional e tem toda a minha confiança”.

Para Charlie O'Shea, principal analista de varejo da Moody's Investors Services, a saída e substituição de Bezos por Jassy seria uma "transição absolutamente perfeita", pois o executivo fez um trabalho excelente na AWS, com números que confirmam isso.

No quarto trimestre de 2020, a receita da AWS foi de US$ 12,74 bilhões, o que representa um crescimento de 28%. A receita operacional da AWS cresceu ainda mais fortemente, saltando 37%, para quase US$ 3,6 bilhões.

O substituto de Jassy na AWS ainda não foi anunciado, mas o site Protocol aposta que o nome escolhido deve vir de dentro da companhia. Um executivo provável para a posição é Matt Garman, que está na empresa há 14 anos e atualmente lidera a organização de vendas da AWS.

O anúncio da saída de Bezos veio junto com os resultados fiscais da Amazon no quarto trimestre. A empresa registrou lucro de US$ 14,09 por ação e, pela primeira vez, alcançou uma receita superior a US$ 100 bilhões, chegando à cifra de US$ 125,56 bilhões — fechando o ano em US$ 386 bilhões.

Até então, as estimativas eram de US$ 7,34 por ação e uma receita de US$ 119,70 bilhões, de acordo com dados do Bloomberg.