Essa é uma alternativa ao serviço pago. Foto: flickr.com/photos/nathaninsandiego

O aplicativo de paquera Tinder lançou nos Estados Unidos e no Reino Unido a sua versão paga chamada Tinder Plus, com um approach diferente de precificação: pessoas mais velhas pagam mais.

Nos Estados Unidos, o Tinder Plus custa US$ 9,99 por mês para usuários com até 29 anos. Para quem tem a partir de 30 anos, a assinatura custará o dobro: US$ 19,99.  No Reino Unido, a proporção é similar. 

O app pago permite desfazer um não dado para alguém por engano e mudar a localização do app para qualquer país para interagir com pessoas de outros lugares.

Um porta-voz disse ao site Re/Code que os preços foram baseados em vários testes feitos pela plataforma. 

De acordo com a empresa, os usuários mais jovens e, provavelmente, mais apertados financeiramente, precisam de um preço menor para se decidir pela compra do serviço pago.

A companhia também usando as mensalidades dos usuários mais velhos para subsidiar a participação de clientes mais jovens, e, pelo menos em tese, mais atrativos e com mais opções de paquera.

O Tinder não abre o número de usuários globalmente. Em abril do ano passado, a empresa disse ter 10 milhões de usuários no Brasil, crescendo 2% diariamente. O perfil dos usuários da plataforma é 80% composto de solteiros de 14 a 35 anos.