Vivo com nova sede em São Paulo.

A Telefônica/Vivo abriu nesta quarta-feira, 03, a sua nova sede em São Paulo, anunciando também o início da administração da operação Américas da Telefônica na capital paulista.

O anúncio, de certa forma, chega como um símbolo físico da fusão da Vivo e Telefônica, iniciada há cerca de dois anos e que teve a unificação de marcas no ano passado.

A nova sede fica na região do Berrini, zona sul da capital paulista, endereço favorito de diversas companhias de tecnologia como SAP, Microsoft, IBM, entre outras. O investimendo da companhia no novo prédio não foi divulgado.

O escritório de 47 mil m² no prédio EcoBerrini comportará 5 mil funcionários da companhia, concentrando boa parte dos 10 mil espalhados pelo estado paulista, segundo avalia o CRN Brasil.

Segundo o presidente da Telefónica Latinoamerica, Santiago Fernández Valbuena, a transição da administração continental para São Paulo deverá ser completada até o meio deste ano.

Atualmente a operação ainda está em Madri, a sede mundial da companhia. No entanto, a mudança cumprirá um papel estratégico, já que o Brasil ocupa atualmente o primeiro lugar na geração de receitas para o grupo de telecomunicações.

Com a presença local, a companhia terá sua presença reforçada na implantação de novas tecnologias como o 4G, que deverá ser lançado nas sedes da Copa das Confederações até o próximo mês.

De acordo com Antonio Carlos Valente, presidente nacional da Telefônica/Vivo esta concentração chega com o objetivo de expandir a rede da operadora com maior qualidade, principalmente nos serviços ao usuário final.

Para Cesar Alierta, presidente mundial da Telefónica, as novas instalações simbolizam o compromisso da operadora com o Brasil, firmando a Telefônica/Vivo como parte essencial deste processo.

Na ocasião, a operadora reforçou o compromisso de investimentos de R$ 24,3 bilhões até 2014 no país. Em fevereiro, a empresa divulgou que planeja aumentar entre 10 e 11% o volume de investimentos em 2013, em relação a 2012, quando destinou R$ 6,1 bilhões a esta área, 6,5% a mais do que no ano anterior.