Microsoft mira dispositivos de baixo custo. Foto: divulgação.

Agora é oficial. A Microsoft anunciou planos de abrir o seu plano de negócios e oferecer o Windows sem custo de licenciamento para fabricantes (OEMs) de dispositivos móveis e PCs que fabricam modelos de baixo custo.

"A Microsoft oferecerá a seus parceiros de hardware o Windows por US$ 0, com serviços incluindo assinaturas de um ano para o Office 365", divulgou a fabricante em um comunicado oficial em seu site.

Segundo a companhia, o programa beneficiará OEMs com planos de utilizar o Windows 8.1 em máquinas com especificações de baixo custo como 1GB de RAM e 16GB de armazenamento.

"A combinação de novas eficiências e inovações de parceiros de hardware da Microsoft significa que consumidores poderão escolher de uma grande variedade de dispositivos Windows, especialmente os de custo mais baixo", destacou a companhia.

A manobra da fabricante é mais uma tentativa da empresa em fazer diferente de seu tradicional modelo de negócios, de olho em um aquecimento em suas vendas de sistema operacional e de seu posicionamento como uma plataforma de conteúdo e apps via Windows.

Isso também representa uma reaproximação com fabricantes, que torceram o nariz para a Microsoft quando a companhia saiu de seu modelo de desenvolvedora de software com o lançamento do tablet Surface em 2012.

Além disso, a empresa investiu pesado na compra da divisão de smartphones da Nokia, principal parceira do Windows Phone.

Mas oferecendo o Windows de graça, como a Microsoft pode sair ganhando, ainda mais se pensarmos que o Android também é oferecido aos fabricantes sem custos de licenciamento?

Segundo a analista Ina Fried, do site Re/Code, a oportunidade da Microsoft está na chance de se firmar como um terceiro lugar de respeito atrás dos líderes incontestes iOS e Android.

De acordo com o Fried, dar o sistema Windows de graça também abre a possibilidade para a Microsoft ter um sistema operacional que, em alguns casos, pode ser mais barato e lucrativo que o Android.

"Claro, Google também dá Android de graça. Entretanto, a Microsoft demandou e conseguiu que alguns grandes fabricantes de dispositivos a pagar royalties de patentes por cada telefone vendido. Empresas como Samsung, HTC e Acer assinaram este tipo de acordo", revelou a jornalista.