Nós ainda existimos. Foto: flickr.com/photos/elmsn/

Tamanho da fonte: -A+A

Do total de 1,8 milhão de gaúchos que declararam o imposto de renda nesta semana, seis optaram por fazer uso de disquetes para entregar seus dados à Receita Federal.

Não é possível saber se os adeptos do velho disco de 3½ eram pessoas extremamente desatualizadas, ou os primeiros saudosistas da mídia física de baixa capacidade de armazenamento.

Os disquetes são a única maneira de contribuintes entregarem seus dados à receita sem usar a Internet desde 2011, quando a declaração em papel foi abolida.

De acordo com a Receita, a opção por uma opção de mídia quase impossível de encontrar se deve à limitação de algumas agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, que não teriam como ler outras mídias removíveis, como pendrives ou CDs.

Apesar de o órgão ainda não ter definido até quando aceitará esse tipo de dispositivo, pela baixa procura e defasagem, 2013 pode ter sido o ano derradeiro.

Em 2012, apenas 552 pessoas escolheram esta forma para enviar dados à Receita, o que representa apenas 0,002% do total de 25 milhões que prestaram conta ao Fisco.