V8 Brasil produz máquinas de solda. Foto: Pixabay.

A V8 Brasil, empresa especializada na produção de máquinas e ferramentas sediada em São José, na região metropolitana de Florianópolis, fechou a implementação do sistema de gestão Sage Business Cloud Enterprise Management, da britânica Sage.

O Sage Business Cloud Enterprise Management é o novo nome do X3, ERP na nuvem para pequenas e médias empresas introduzido pela Sage no mercado brasileiro em 2015.

“Com o crescimento da V8 Brasil, verificamos a necessidade de um software que pudesse acompanhar a evolução da empresa, personalizável e que disponibilizasse a melhor tecnologia e recursos”, explica Flávio Mendonça, CFO da V8 Brasil.     

A V8 trabalha com máquinas de solda, spotcars, equipamentos pneumáticos e elétricos, kits martelinho de ouro, secadores, compressores, pistolas de pintura, EPIs e acessórios. A empresa tem 120 funcionários e um faturamento na casa de R$ 45 milhões.

Em nível mundial, a Sage é uma gigante, com 13 mil empregados e um faturamento de £ 1,85 bilhão no ano passado.

A empresa entrou forte no Brasil em 2012, ao gastar nada menos do que R$ 398 milhões para comprar a Folhamatic e ganhar uma presença importante no mercado brasileiro.

Apesar da Sage não ter feito muito estardalhaço sobre o assunto no momento, foi o segundo maior negócio do mercado de ERP brasileiro, só atrás da compra da Datasul pela Totvs, em 2008, uma operação de R$ 700 milhões.

Depois, a Sage gastou algo próximo a R$ 50 milhões para adquirir as paranaenses Empresa Brasileira de Sistemas (EBS), sediada em Curitiba, e da Cenize Informática, de São José dos Pinhais.

Folhamatic, EBS e Cenize atuam num mercado um pouco diferente do que o X3 se propõe, no entanto. 

As três eram players de sistemas de gestão para escritórios de contabilidade, um tipo de cliente que é usado pela Sage e outros concorrentes como uma porta de entrada em empresas pequenas atendidas por esses contadores.